Notícias » Crimes

Ataque no Níger deixa 100 mortos e o país declara luto nacional

No último sábado, duas aldeias da nação africana foram alvos de um grupo misterioso, cuja identidade ainda não foi descoberta

Pamela Malva Publicado em 05/01/2021, às 12h30 - Atualizado às 12h36

Imagem meramente ilustrativa de construção destruída
Imagem meramente ilustrativa de construção destruída - Divulgação/Pixabay

No último sábado, dia 02, cerca de 100 pessoas morreram após ataques de supostos militantes islâmicos no Níger, segundo o Primeiro Ministro do país, via BBC. Agora, em homenagem às vítimas, o governo anunciou três dias de luto nacional.

No total, de acordo com Brigi Rafini, 70 pessoas foram assassinadas na aldeia de Tchombangou, enquanto outras 30 foram mortas em Zaroumdareye. Nenhum grupo, no entanto, assumiu a responsabilidade do ataque até hoje.

Em entrevista à agência AFP, o ex-ministro Issoufou Issaka afirmou que jihadistas teriam comandado o atentado depois que moradores das aldeias mataram dois membros do grupo extremista. Tal versão, contudo, não foi oficialmente confirmada.

O presidente do país, Mahamadou Issoufou, por sua vez, presidiu uma reunião do conselho de segurança nacional na segunda-feira, dia 04. Após o encontro, o governo anunciou que irá fortalecer a segurança na região oeste de Tillabéri e ainda prometeu doar alimentos às pessoas afetadas pelo recente ataque.