Notícias » Mundo

Até 2100, metade das praias do planeta podem desaparecer, revela estudo

O anúncio, feito por cientistas europeus, alerta para os perigos das mudanças climáticas em nível global

Caio Tortamano Publicado em 02/03/2020, às 16h42

Praia em Portugal
Praia em Portugal - Wikimedia Commons

O Centro Comum de Pesquisa Europeu desenvolveu uma pesquisa alarmante: até 2100, costas de diversos países podem desaparecer se as mudanças climáticas observadas atualmente continuarem devastando o planeta. O aumento do nível do mar, a erosão e as mudanças nos padrões do clima podem simplesmente extinguir cidades.

De acordo com os cientistas envolvidos na pesquisa, uma proporção considerável das áreas costeiras do planeta já está sofrendo erosão — especificamente as de areia —, e pode ser exacerbada pelas mudanças no clima. As praias representam um terço das áreas costeiras do planeta e movimentam a economia local.

As informações são de mudanças em costas de 1984 até 2015 recolhidas por imagens de satélite. A erosão foi muito mais grave em países onde a poluição causada por humanos e aumento no nível do mar era propensa.

Guiné-Bissau e Gâmbia são os países mais prejudicados proporcionalmente à extensão de suas costas, podendo perder aproximadamente 60% delas. Já a Austrália representará a maior perda em números absolutos, com 12.000km em risco de não existir mais — 50% da área australiana.

O Brasil não corre grandes riscos de ter perdas significativas. Outros países que podem ser afetados diretamente são: Canadá, Estados Unidos, México, China e Chile.