Notícias » Brasil

Baleado por bombeiro, funcionário de McDonald's perde o rim esquerdo

Jovem de 21 anos foi baleado após discussão por cupom de desconto; sargento alega que o disparo foi acidental

Redação Publicado em 10/05/2022, às 12h49

O jovem Mateus Domingues Carvalho
O jovem Mateus Domingues Carvalho - Divulgação / TV Globo

O atendente de McDonald’s que foi baleado por um cliente na Zona Oeste do Rio de Janeiro após uma discussão por um cupom de desconto, perdeu o rim esquerdo. Conforme revelou a família da vítima, o jovem Mateus Domingues Carvalho, de 21 anos, segue internado em estado estável.

O autor do disparo, o sargento do Corpo de Bombeiros Paulo César de SouzaAlbuquerque, alega que o mesmo foi acidental. Ele se apresentou na 32ªDP (Taquara), prestou depoimento e foi liberado em seguida. Segundo informou o portal de notícias UOL, a Justiça negou um pedido de prisão do bombeiro.

“O disparo foi acidental. Se ele quisesse atirar, se ele tivesse a intenção de matar, ele já entrava no estabelecimento atirando. Mas não foi isso que aconteceu. Os seguranças vão atrás dele. Depois que os seguranças vão atrás dele a câmera não mostra ele sacando a arma. O disparo, de fato, foi acidental, e isso vai ficar claro no curso do processo penal”, disse o advogado de defesa, Sandro Figueiredo.

A juíza Isabel Teresa Pinto Coelho Diniz, do plantão judicial, explicou que a prisão temporária é “medida excepcionalíssima, devendo ser usada apenas quando houver elementos concretos de autoria”.

Em nota, o Corpo de Bombeiros declarou que Paulo César deverá responder por seus atos na justiça comum e determinou a suspensão do porte e posse de armas do militar. Além disso, informou que irá instaurar um inquérito para apurar a conduta do sargento.

Discussão por cupom

Colegas de Mateus afirmaram ontem, 9, que o autor do disparo havia feito um pedido no drive-thru, porém, somente ao final do atendimento declarou que tinha um cupom de desconto. Mateus, então, teria explicado ao cliente que a informação deveria ter sido dada no início do atendimento.

Insatisfeito, o homem saltou do carro, quebrou a proteção de acrílico e deu um soco no rosto do funcionário. Em seguida, entrou na loja e atirou nele. A ação foi registrada por câmeras de segurança.

“O cliente começou a gritar na pista do drive. Que se não tratasse ele bem, ele invadia o estabelecimento e daria um tiro no funcionário. E ele aplicou um disparo de arma de fogo à queima-roupa dentro do estabelecimento”, disse uma testemunha.