Notícias » Idade do Bronze

Atividades eram separadas por gênero na Idade do Bronze, indica estudo

A partir dos dentes de indivíduos da época, descobriu-se que homens e mulheres já tinham papéis diferentes há 4 mil anos

Pamela Malva Publicado em 04/11/2020, às 15h30 - Atualizado às 15h56

Reproduções de cenas da Idade do Bronze
Reproduções de cenas da Idade do Bronze - Wikimedia Commons

Publicado no Jornal de Ciência Arqueológica, um novo estudo indica que, já na Idade do Bronze, as pessoas separavam determinadas atividades por gênero. Nesse sentido, mulheres ficavam responsáveis pela produção de artefatos têxteis, por exemplo.

Inicialmente, a pesquisa buscava analisar o uso dos dentes como ferramentas. Por isso, cientistas do Instituto Catalão de Paleoecologia Humana e Evolução Social (IPHES) começaram a estudar amostras de diferentes eras da humanidade.

Liderado por Marina Lozano, então, o estudo analisou 106 dentes da Idade do Bronze até chegar na nova conclusão. Encontrados no sítio arqueológico de Castellón Alto, em Granada, na Espanha, os fósseis indicam que apenas mulheres usavam seus dentes para criar fios e cordas a partir de produtos animais e vegetais.

Fotografia dos dentes da Idade do Bronze / Crédito: Instituto Catalão de Paleoecologia Humana e Evolução Social

 

A descoberta só foi possível porque, após desempenhar a mesma atividade durante anos, as mulheres da época adiquiriram marcas permanentes em seus dentes. Assim, ficou claro que só elas trabalhavam com a produção de linhas há 4 mil anos.

Por fim, os especialistas também estudaram fósseis de pessoas de diferentes idades. Com isso, foi possível definir que as mulheres da Idade do Bronze começaram a trabalhar com têxteis desde a adolescência, mantendo o trabalho até a idade adulta.