Notícias » Esportes

Atleta neozelandesa se torna a primeira transgênero a participar de Olimpíadas

Apesar de não ter conquistado medalha, Laurel Hubbard escreveu seu nome na história dos Jogos

Fabio Previdelli Publicado em 02/08/2021, às 15h11

A atleta neozelandesa Laurel Hubbard em ação
A atleta neozelandesa Laurel Hubbard em ação - Getty Images

Na manhã desta segunda-feira, a neozelandesa Laurel Hubbard estreou nos Jogos Olímpicos de Tóquio. Apesar de não ter conquistado medalha, a levantadora de peso já entrou para a história da competição, afinal, ela se tornou a primeira a atleta transgênero a participar das Olimpíadas.  

Disputando a final da categoria até 87 quilos, ela não conseguiu concluir nenhuma das suas três tentativas de arranque, falhando ao tentar levantar 120 e 125 quilos — sendo que duas chances foram feitas com o maior peso.  

Aos 43 anos, como aponta matéria do Globo Esporte, Laurel classificou-se para os Jogos Olímpicos como sétima colocada do ranking. Hubbard competiu como homem até 2013, quando tinha 30 anos. Desde então, ela fez a transição de gênero e passou a disputar campeonato com outras mulheres.

Apesar das polêmicas que a mudança pode gerar entre os mais leigos, Laurel só foi permitida a participar dos Jogos por manter o nível de testosterona do corpo abaixo de 10 nanomoles por litro por, pelo menos, 12 meses antes do início da competição — o que foi determinado pela Federação Internacional de Levantamento de Peso (IWF). 

Laurel Hubbard é uma mulher, está competindo sob as regras de sua federação e temos que prestar homenagem à sua coragem e à sua tenacidade em competir e se classificar para os Jogos Olímpicos”, declarou Thomas Bach, presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), em resposta a quem criticasse que a neozelandesa não tenha se classificado de maneira justa.