Notícias » Entretenimento

Ator britânico Laurence Fox critica filme 1917 por "forçar a diversidade"

O filme, ambientado na Primeira Guerra Mundial, recebeu 10 indicações ao Oscar 2020. Fox passou a receber diversos ataques nas redes sociais

Daniela Bazi Publicado em 22/01/2020, às 14h04

Laurence Fox e um pôster de divulgação do filme 1917
Laurence Fox e um pôster de divulgação do filme 1917 - Divulgação/Getty Images

Laurence Fox, ator britânico conhecido por participar da série policial Lewis, criticou o filme 1917, do diretor Sam Mendes por “forçar a diversidade”, por mostrar soldados sikh batalhando ao lado das forças armadas britânicas durante a Primeira Guerra Mundial.

A declaração polêmica foi dada no programa Question Time, da BBC One, onde o ator disse "Havia sikhs lutando nessa guerra. Mas há algo institucionalmente racista em forçar diversidade dessa forma", e completou dizendo que os sikhs nunca lutariam ao lado dos britânicos.

O filme 1917 recebeu 10 indicações ao Oscar 2020 / Crédito: Reprodução

 

Para Fox, o personagem Sepoy Jondalar, interpretado por Nabhaan Rizwan, é “incongruente” com a realidade histórica. Diversos espectadores britânicos discordaram com as declarações do ator através das redes sociais, o acusando de utilizar o assunto para autopromoção.

Sam Mendes e os produtores de 1917 foram procurados pela imprensa britânica para comentar sobre as declarações de Laurence, mas eles não quiseram se pronunciar.

O filme

Ambientado na Primeira Guerra Mundial, o filme 1917, que só chega aos cinemas brasileiros em 23 de janeiro, acompanha os cabos Schofield (George MacKay) e Blake (Dean-Charles Chapman), que recebem uma missão praticamente impossível que pode salvar a vida de 1.600 soldados.

Para isso, eles têm apenas um dia para cruzar as linhas inimigas e impedir que um batalhão aliado prossiga sua missão e caia em uma armadilha dos alemães.