Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Auschwitz

Áudios expõem indiferença de líder nazista com horrores sofridos por judeus em Auschwitz

Mais lidas: Adolf Eichmann serviu a Adolf Hitler durante o período do Holocausto

Redação Publicado em 05/07/2022, às 08h06 - Atualizado em 09/07/2022, às 13h00

Um dos registros de Adolf Eichmann em documento - Getty Images
Um dos registros de Adolf Eichmann em documento - Getty Images

Uma nova série documental conseguiu gravações que expõem o líder nazista Adolf Eichmann, um dos principais funcionários de Adolf Hitler, descrevendo o Holocausto com suas próprias palavras, ao demonstrar indiferença com horrores sofridos pelos judeus em Auschwitz.

Segundo o The New York Times, a série "The Devil's Confession: The Lost Eichmann Tapes" (Confissões do diabo: As gravações perdidas de Eichmann, em tradução livre) é baseada nos áudios gravados de conversas de Eichmann e um jornalista holandês enquanto o nazista se escondia na Argentina. O repórter queria escrever um livro após a morte do outro.

Embora as fitas apresentem um conteúdo importante, elas foram escondidas ao longo de décadas e não foram apresentadas como prova — não puderam ser tocadas, somente tiveram suas transcrições lidas — no julgamento do funcionário de Hitler, no qual ele negou ter dito o que estaria nos áudios. Ele foi condenado à morte em 1962 após ser considerado culpado por crimes de guerra.

Conteúdo dos áudios

De acordo com o UOL, em uma das gravações, é possível ouvir o nazista afirmando que “não dava a mínima” se os judeus que eram enviados para o campo de concentração e extermínio de Auschwitz iriam viver ou morrer.

Nos áudios, Eichmann disse ainda que ordenou que judeus "aptos a trabalhar" deveriam realizar essa tarefa e os “não aptos” seriam "mandados para a Solução Final", ou seja, executados.