Notícias » Brasil

Áudios inéditos revelam que acusados do caso Evandro foram torturados durante depoimento

Declarações colhidas pela Polícia Militar do Paraná são as principais evidências para a condenação de quase todos os suspeitos

Fabio Previdelli Publicado em 13/03/2020, às 10h00

Evandro Ramos Caetano, o garoto vítima de ritual
Evandro Ramos Caetano, o garoto vítima de ritual - Divulgação

Após quase três décadas, o caso Evandro, que aconteceu em 1992, ainda continua gerando controvérsias. Dessa vez, o jornalista Ivan Mizanzuk, que produz o programa Projeto Humanos - Caso Evandro, revelou que recebeu de uma fonte anônima gravações que comprovam que os depoimentos de Beatriz Abagge, Osvaldo Marcineiro, Davi dos Santos Soares e Vicente de Paula — os quatro condenados pelo sequestro e homicídio do garoto — foram obtidos sob tortura.

As declarações, colhidas e gravadas por policiais militares do Paraná, são a principal evidência para a condenação de cinco entre os sete envolvidos no crime. "Estas fitas mudaram tudo para mim. Se antes eu tinha dúvidas se eles eram inocentes, todas elas se foram. Estas pessoas foram torturadas e perderam anos das suas vidas", disse Mizanzuk em entrevista ao G1.

As fitas foram digitalizadas no Instituto Brasileiro de Peritos, em São Paulo. O processo foi acompanhado por um tabelião — o que garantiu que o conteúdo dos áudios não fosse adulterado.

Segundo a Polícia Civil, a princípio, o caso foi concluído e o inquérito foi encaminhado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), mas, caso haja alguma nova evidência, uma nova tramitação pode ser feita para que o caso retorne ao Secride — Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas da Polícia Civil.