Notícias » França

Austríaco perseguido por nazistas na 2ª Guerra deixa herança para vilarejo que o acolheu

A pequena cidade de Le Chambon-sur-Lignon, no sudeste do país, possui uma longa reputação de abrigar pessoas que sofrem perseguição

Fabio Previdelli Publicado em 01/02/2021, às 11h39

O vilarejo de Le Chambon-sur-Lignon
O vilarejo de Le Chambon-sur-Lignon - Divulgação

Durante a Segunda Guerra, em 1942, Eric Schwam e sua família, que nasceram em Viena, na Áustria, foram mantidos por nazistas no campo de Rivesaltes, uma instalação militar no sul da França. Naquele ano, mais de 2.000 pessoas foram enviadas de Rivesaltes até Auschwitz, onde foram assassinadas.  

Porém, a família Schwam acabou conseguindo fugir e se estabeleceram em Le Chambon-sur-Lignon, no sudeste do país, no ano seguinte. O vilarejo protegeu milhares de judeus durante o conflito e possui uma longa reputação de abrigar pessoas que sofrem perseguição, como os protestantes huguenotes franceses no século 17.  

Desde então, Eric possuía uma dívida de gratidão com a região, o que pode ser corroborada por seu testamento, que foi revelado após sua morte, em dezembro do ano passado. No documento, o austríaco — que faleceu aos 90 anos, era viúvo e não tinha filhos — deixou uma “herança generosa” para o vilarejo. A doação foi confirmada pelo prefeito da cidade, Jean-Michel Eyraud, que não quis revelar valores.  

No entanto, seu sucessor disse à mídia local que Eric já havia conversado com ele sobre o assunto há alguns anos, dizendo que pensava em deixar cerca de 2 milhões de euros, algo na casa dos 13 milhões de reais, para os cofres da cidade, 

O vilarejo foi contatado por um tabelião no começo do mês para discutir os termos da doação, segundo informou a secretária de cultura e comunicação Denise Vallat. "Ele [Eric] era um cavalheiro, era muito discreto e não queria muita publicidade sobre seu gesto", disse ao canal de TV France 3. 

Eyraud informou à AFP que usará a fortuna para financiar iniciativas educacionais e voltadas à juventude. Pós-Guerra, Le Chambon-sur-Lignon foi homenageada por Israel pelas ações extraordinárias de sua população. Atualmente, o vilarejo possui cerca de 2.500 moradores.