Notícias » Ásia

Autoridades de Myanmar procuram turistas que filmaram um pornô dentro de templo budista do país

Dupla de amantes italianos lançou o vídeo em site pornográfico, revoltando as autoridades do país, que agora buscam processá-los

André Nogueira Publicado em 20/02/2020, às 11h41

Pagode de Dhammayazika, em Bagan
Pagode de Dhammayazika, em Bagan - Getty Images

As autoridades do Myanmar, país do Sudeste Asiático, estão em busca de um casal de turistas que gravaram o ato sexual no interior de um templo budista antigo na cidade histórica de Bagan. O episódio causou polêmica no país após o vídeo ter sido divulgado no site pornográfico PornHub. 

A decisão é do Departamento de Arqueologia da cidade, que tem o objetivo de processar os dois estrangeiros, que se identificaram como italianos de 23 anos anônimos na publicação, por profanação. O casal fugiu da possibilidade de encarar um processo antes do país relatar o crime, que pode resultar em dois anos de prisão.

Segundo o diretor do Departamento Aung Aung Kyaw, após a descoberta do vídeo na internet, a maioria dos membros da instituição votaram pela busca da dupla. Sem identificação dos autores, a gravação foi deletada do site na última segunda-feira, 17.

Não é a primeira vez que episódios do tipo causam controvérsia. Em 2014, um homem foi expulso do país por usar a imagem de Buda como fone de ouvido num vídeo de promoção de um bar em Rangun, maior cidade nacional. Já 2016, outro cidadão foi detido por possuir uma tatuagem da figura sagrada na perna.