Notícias » Estados Unidos

Autoridades dos EUA investigam vandalismo em estátua de Breonna Taylor

O busto é uma homenagem à enfermeira afro-americana que foi morta por policiais em março

Isabela Barreiros Publicado em 30/12/2020, às 07h00

Imagens da estátua de Breonna Taylor destruída em Oakland, nos EUA
Imagens da estátua de Breonna Taylor destruída em Oakland, nos EUA - Divulgação - Twitter

Uma investigação foi aberta por policiais de Oakland, na Califórnia, nos Estados Unidos, no dia de ontem, após o busto de Breonna Taylor, desenvolvido para sua memória, ser vandalizado e destruído na cidade no último sábado, 26. 

O jornal The Guardian informou que, de acordo com as autoridades, o caso está sendo investigado, no entanto, ainda não é possível dizer quem foi o responsável pela destruição da estátua. A polícia não tem nenhuma pista sobre um possível suspeito ou motivação para o crime.

A homenagem havia sido instalada na cidade há apenas duas semanas e foi desenvolvida pelo artista Leo Carson. Ele se posicionou afirmando que a ação de vandalismo foi "um ato de agressão racista com o objetivo de suprimir a luta pela liberdade negra". Carson também criou uma vaquinha virtual e, em apenas 24 horas, conseguiu o dinheiro para reconstruí-la.

Em seu perfil no Twitter, a prefeita da cidade, Libby Schaaf, escreveu que o crime foi um "ataque cruel contra a luz [e] justiça buscada em nome de Breonna Taylor”. “Continuaremos avançando; Oakland não tolerará atos de ódio", afirmou. 

Breonna Taylor foi uma enfermeira afro-americana que foi morta por policiais aos 26 anos de idade em março deste ano. Os oficiais estavam cumprindo um mandado de busca em sua residência, procurando por drogas, quando o namorado de Breonna atirou contra os policiais uma única vez, ao pensar que se tratavam de invasores.

Eles, por sua vez, atiraram 32 vezes. A mulher foi atingida por seis tiros e morreu. Nenhum dos oficiais foi acusado diretamente por sua morte, — apenas um por "ameaça arbitrária", devido ao fato de ter colocado os vizinhos do apartamento em perigo ao atirar.