Notícias » Segunda Guerra Mundial

Avaliado em 3,7 bilhões de reais: caçadores de tesouro iniciam buscas por ouro de Hitler

A equipe iniciará as buscas em um palácio localizado no vilarejo de Minkowskie, no sul da Polônia

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 29/04/2021, às 09h17

O tesouro de Hitler estaria enterrado ao redor deste palácio
O tesouro de Hitler estaria enterrado ao redor deste palácio - Divulgação/Facebook/Joanna Lamparska

Na próxima semana, uma equipe de "caçadores de tesouro", membros da Fundação Silesian Bridge, iniciará uma busca pelas 48 caixas com ouro que pertenceria a Adolf Hitler, roubadas no final da Segunda Guerra Mundial.

Segundo repercutido pelo UOL, os profissionais especializados em escavações deverão explorar os arredores de um palácio datado século 18, localizado no vilarejo de Minkowskie, na Polônia.

O local era utilizado como bordel pelos oficiais da SS e é um forte candidato a ser o esconderijo das cerca de 10 toneladas de ouro, uma fortuna avaliada em 500 milhões de libras esterlinas ou pouco mais de 3,7 bilhões de reais.

Objetos valiosos

Além disso, haveria também objetos valiosos como joias e coleções particulares doadas pela alta sociedade alemã em troca da proteção da SS, uma vez que temiam o avanço dos soviéticos.

O tesouro foi roubado e escondido sob ordens de Heinrich Himmler, líder da SS, já que ele almejava ter recursos suficientes para financiar um Quarto Reich com o término da Segunda Guerra Mundial. 

O local foi identificado depois que documentos, que incluiam um diário de oficiais da SS e um mapa, foram encontrados. Havia ainda uma carta de um oficial chamado von Stein endereçada à sua amante, que trabalhava no palácio.

"Inge, alguns transportes foram bem-sucedidos. Os 48 baús pesados restantes do Reichsbank e todos os baús da família, eu confio a você", escreveu ele à mulher.

De acordo com o Daily Mail, Inge teria guardado a fortuna até o dia de sua morte, cerca de 60 anos após o fim da guerra.