Notícias » Afeganistão

Aviões lançam fogos e voam em espiral para fugir de ataques no Afeganistão

As aeronaves buscam medidas de proteção ao saírem do aeroporto de Cabul

Luíza Feniar Migliosi Publicado em 01/09/2021, às 10h39

Avião da Força Aérea Brasileira
Avião da Força Aérea Brasileira - Divulgação/Youtube

A retirada dos militares e civis de Cabul foi movida por agilidade e artifícios que pudessem assegurar um pouco mais de segurança. Além de aeronaves lotadas, comportando um número acima de sua capacidade, algumas demonstraram novos métodos para se proteger de eventuais ataques, segundo o portal de notícias UOL.

Com o objetivo de escapar de mísseis, o avião militar Airbus A400M decolou do aeroporto de Cabul lançando flares, que são artefatos semelhantes a fogos de artifícios. O equipamento é utilizado como defesa aérea para despistar armamentos guiados por infravermelho.

Os mísseis confundem o calor dos flares e se encaminham para o alvo falso. Assim, a aeronave ganha tempo para fugir da ameaça. O modelo C-390 Millennium, produzido pela Força Aérea Brasileira (FAB), também é protegido com os dispositivos irradiadores de infravermelho.

Outra forma de evitar ataques, as manobras também são utilizadas para proteção. Como medida de segurança, muitos aviões saem de Cabul com o voo em espiral, que evita locais já dominados pelo Talibã, pois é possível atingir determinada altitude, onde estão protegidos de ataques terrestres.

Apesar de todos os métodos para sair em segurança, as medidas não seriam para prevenir ataques do Talibã, mas sim do Estado Islâmico Khorasan (Isis-K, na sigla em inglês).