Notícias » Entretenimento

“The Beatles: Get Back”: Filme de Peter Jackson mostra outro lado da banda

Com gravações nunca antes vistas do grupo, o diretor montou um filme que conta uma história diferente daquela que conhecemos

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 25/11/2021, às 19h00

A banda The Beatles em 1969, em meio às gravações do que seria seu último álbum
A banda The Beatles em 1969, em meio às gravações do que seria seu último álbum - Reprodução / Youtube (Walt Disney Studios)

Nesta quinta-feira, 25, a plataforma de streaming Disney+ lançou o documentário ‘The Beatles: Get Back’, dirigido por Peter Jackson. O cineasta é conhecido por comandar a trilogia de filmes ‘Senhor dos Anéis’, considerada um clássico do cinema. 

O novo documentário revela momentos inéditos da banda lendária em uma narrativa diferente sobre a gravação de seu último álbum, ‘Let It Be’, de 1970 — um período que, por muito tempo, foi reconhecido como um momento cheio de infelicidade para os Beatles, como o próprio Jackson explicou ao portal de notícias britânico BBC.

Quando eu falo com Ringo ou Paul sobre as memórias deles de Janeiro de 1969, eu penso que estão lembrando de ‘Let It Be’, o filme de 1970, e acho que estão lembrando de maio de 1970, quando estavam claramente infelizes [...], não estão lembrando deste período específico, isto foi perfeitamente feliz”, comentou.

O diretor do projeto afirmou para a BBC que nem teria feito o filme caso tivesse percebido que realmente havia sido um momento de estresse e tristeza para o grupo. ao longo da produçãol, contudo, o cineasta percebeu que foi o inverso.

Mais de quatro anos de pesquisas e entrevistas foram dedicadas a ‘The Beatles: Get Back’, cujo objetivo é contar a história real da banda britânica. 

Utilizando de gravações nunca antes vistas e jamais utilizadas em outros documentários, Jackson mostra um lado diferente dos Beatles e explora a felicidade que os artistas do grupo estavam sentindo enquanto criavam ‘Let It Be’.

O câmera apertava o botão, começava a gravar e ia tomar uma xícara de chá. Com isto, os Beatles achavam que ninguém estava filmando eles e o equipamento estava ali para depois, então eles se soltavam e sentiam que não estavam sendo gravados”, narrou o diretor da produção inédita.