Notícias » Brasil

Caso de mal da vaca louca é registrado em BH, segundo órgão governamental

A notícia provocou a suspensão temporária da exportação de carne para a China

Ingredi Brunato, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 05/09/2021, às 08h00

Imagem meramente ilustrativa de vaca
Imagem meramente ilustrativa de vaca - Divulgação/ Pixabay / wernerdejten

Segundo divulgado Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e repercutido pelo G1 no último sábado, 4, um caso da doença conhecida popularmente "mal da vaca louca" foi confirmado em um frigorífico localizado em Belo Horizonte. 

Ainda conforme o veículo, a Encefalopatia Espongiforme Bovina (que é o nome científico da condição), foi identificada como sendo atípica — e não a clássica.

As duas variações da doença possuem uma diferença fundamental: enquanto o primeiro tipo ocorre de forma espontânea e aleatória, o segundo é provocado pela ingestão de alimentos contaminados. Outro detalhe é que a vaca acometida pela doença em BH já possuía idade avançada.

"O Brasil nunca registrou a ocorrência de caso de EEB clássica", garantiu o Ministério através de um comunicado, assim assegurando que as medidas de vigilância sanitária usadas para impedir o mal da vaca louca tem sido efetivas.

A descoberta, porém, fez com que as vendas de carne para a China fossem temporariamente interrompidas, em respeito aos protocolos sanitários do país. 

A medida, que passa a valer a partir deste sábado (4), se dará até que as autoridades chinesas concluam a avaliação das informações já repassadas sobre os casos”, completou o órgão governamental.