Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Família Real Britânica

Bens da realeza podem ser usados para pagar processo de príncipe Andrew

O acordo feito entre as defesas de Andrew e da vítima de abuso sexual foi de 12 milhões de libras

Paola Orlovas, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 17/02/2022, às 13h20

Fotografia do Príncipe Andrew - Divulgação/Wikimedia Commons/Titanic Belfast
Fotografia do Príncipe Andrew - Divulgação/Wikimedia Commons/Titanic Belfast

Um acordo extrajudicial feito pelas defesas de Virginia Giuffre e do príncipe Andrew, anunciado na última terça-feira, 15, — onde segundo uma estimativa do Daily Telegraph, o filho da rainha Elizabeth II pagaria 12 milhões de libras para a vítima de abuso sexual — levantou dúvidas quanto a origem do capital que será entregue. 

Enquanto os advogados preferiram não especificar o valor entregue para Giuffre para encerramento do caso, as estimativas são de que das 12 milhões de libras, 10 milhões ficarão com a americana, e os outros 2 serão encaminhados para uma instituição que atende vítimas de tráfico sexual.

O Telegraph também apurou que a origem do dinheiro que será entregue para Virginia pode ser proveniente de uma das propriedades da rainha Elizabeth II, ou do próprio Duque de York que recebe uma bolsa do ducado de Lancaster, uma pensão da Marinha e também poderia usar o dinheiro vindo da venda de um chalé suíço, avaliado em 18 milhões de libras.

A primeira vez que Andrew se referiu a Virginia Giuffre como vítima foi durante o acordo extrajudicial, que foi anunciado nesta semana. O príncipe, no entanto, continua negando que tenha abusado sexualmente da jovem americana, mas, diz que se solidariza com as mulheres vítimas de tráfico e abuso sexual.​