Notícias » EUA

Biden afirma que irá proteger 'direito da mulher escolher' abortar

A fala do presidente se deu em meio à polêmica envolvendo uma decisão dos juízes da Suprema Corte

Redação Publicado em 03/05/2022, às 13h08

O presidente dos EUA, Joe Biden
O presidente dos EUA, Joe Biden - Getty Images

O presidente americano Joe Biden, declarou hoje, 3, que deverá garantir o "direito das mulheres a escolher" caso a Suprema Corte dos EUA decida alterar a legislação que permite o aborto no país.

A declaração se deu um dia após o site Político divulgar a informação de que os juízes da Suprema Corte teriam votado, de forma reservada, para derrubar a decisão da década de 1970 que tornou o aborto legal nos EUA. A fonte teria tido acesso a um rascunho de relatório que confirmaria o ocorrido.

Direito fundamental

"Acredito que o direito das mulheres a decidir (se mantêm ou não uma gravidez) é fundamental", disse o democrata por meio de comunicado. "Minha administração sempre argumentou fortemente em defesa da (decisão) Roe contra Wade", afirmou Biden referindo-se à medida de 1973 que permitiu a prática no país.

Segundo a fonte, o presidente defendeu que a "Roe contra Wade" seja mantida e ainda alertou a Suprema Corte que, caso contrário, "decepcionará eleitores".