Notícias » Estados Unidos

Biden afirma que não quer conflitos com a Rússia, mas, que irá responder caso o país continue praticando “atividades nocivas”

Durante coletiva de imprensa, o presidente dos EUA demonstrou preocupação com ataques cibernéticos

Penélope Coelho Publicado em 15/06/2021, às 07h15

Joe Biden, em julho de 2020
Joe Biden, em julho de 2020 - Getty Images

Durante uma coletiva de imprensa realizada ontem, 14, após uma reunião da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), em Bruxelas, o presidente dos Estados Unidos,Joe Biden, voltou a falar sobre a relação de seu país com a Rússia.

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias UOL, na ocasião, o democrata afirmou que busca manter uma relação estável com a Rússia, contudo, colocou algumas condições:

“Não busco um conflito com a Rússia, mas responderemos se a Rússia continuar com suas atividades nocivas", afirmou. Na ocasião, Biden demonstrou preocupação especialmente com ataques cibernéticos.

Sabe-se que na próxima quarta-feira, 16, o presidente dos EUA deve se encontrar com o líder russo, Vladimir Putin, em Genebra. Durante a entrevista coletiva, o democrata afirmou que Putin é um “adversário digno”.

Para Biden, a reunião que acontecerá em breve deve ser importante para esclarecer alguns aspectos entre as nações. "É nosso interesse comum e do interesse do mundo que cooperemos. E ver se podemos fazê-lo. E nas áreas em que não estivermos de acordo, deixar claro para ele quais são as linhas vermelhas”, finalizou.


Sobre Joe Biden 

No dia 7 de novembro, a projeção da agência Associated Press confirmou que o candidato democrata Joe Biden conseguiu atingir 274 delegados — 4 a mais do que o necessário —, sendo eleito o 46º presidente dos Estados Unidos. O presidenciável disputava a vaga contra o republicano Donald Trump, que buscava a reeleição. 

O anúncio da vitória ocorreu após o término da apuração no estado da Pensilvânia. Biden também venceu na contagem de votos totais, com mais de 4 milhões de votos. Veículos como a CNN, The New York Times e NBC apontaram a vitória do democrata.

Joe Biden não apenas será responsável por tirar o título do ex-apresentador de ‘O Aprendiz’, como também baterá um recorde do antecessor: Será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos. Trumpjá havia declarado vitória no dia 4 de novembro, antes mesmo do encerramento da apuração.

Formado em história, ciência política e direito, Biden atuou por algum tempo como advogado antes ir para a área da política. Ele foi um senador bem-sucedido, certa vez tendo até seis mandatos consecutivos. 

As duas últimas vezes que tentou concorrer à presidência, não teve sucesso. Foi nessa segunda tentativa, inclusive, que ele se aproximou de Barack Obama, e os dois políticos acabaram formando a chapa que venceu as eleições de 2008 nos Estados Unidos. Biden foi o vice de Obama durante seus dois mandatos.