Notícias » EUA

Biden afirma que vai agir contra a violência doméstica nos EUA

A declaração foi feita na última quarta-feira (25), dia internacional da luta para a eliminação da violência contra a mulher

Giovanna Gomes Publicado em 26/11/2020, às 08h08

Joe Biden
Joe Biden - Wikimedia Commons

No dia internacional pela eliminação da violência contra a mulher, na última quarta-feira, 25, Joe Biden declarou seu comprometimento com a causa e considerou como uma epidemia o grande número de casos de violência doméstica nos EUA.

"Hoje, no dia internacional pela eliminação da violência contra a mulher, eu reafirmo meu compromisso de acabar com essa epidemia. A administração Biden-Harris tomará medidas ousadas aqui e reunirá esforços globais para enfrentar a violência de gênero em todas as suas formas", disse o democrata em seu perfil no Twitter.

Biden ainda afirmou que o atual contexto em que vivemos, em meio à pandemia de coronavírus, fez com que a situação das mulheres vítimas de violência se agravasse pelo fato delas estarem "confinadas em casa com seus abusadores e enfrentando uma insegurança financeira que torna sair dessa situação mais difícil".

Além disso, segundo ele, "uma em cada três mulheres é vítima de violência de gênero em algum momento de sua vida" e essa taxa é "ainda mais alta para mulheres negras, lésbicas e bissexuais, pessoas trans e outros membros de comunidades vulneráveis".

Sobre Joe Biden

Nascido em 20 de novembro de 1942, Joseph Robinette, chamado popularmente deJoe Biden, é um político e advogado norte-americano. Em novembro de 2020, o homem foi eleito presidente dos EUA e sua posse está marcada para acontecer em 20 de janeiro de 2021.

Filiado ao Partido Democrata, Biden foi vice-presidente dos Estados Unidos durante o governo de Barack Obama, de 2008 a 2017, entregando o cargo para Mike Pence, vice de Trump, em 20 de janeiro de 2017. Atualmente, aos 78 anos, Joe será o mais velho a assumir o cargo de presidente dos Estados Unidos.