Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Biden diz que os Estados Unidos podem intervir caso a China invada Taiwan

A fala se deu nesta segunda-feira, 23, em Tóquio

Redação Publicado em 23/05/2022, às 13h33

Joe Biden, presidente dos EUA - Getty Images
Joe Biden, presidente dos EUA - Getty Images

O presidente dos EUA, Joe Biden, disse nesta segunda-feira, 23, que seu país poderá intervir militarmente caso a China invada Taiwan. A fala ocorreu durante coletiva de imprensa realizada no Japão, para onde viajou o chefe de Estado americano.

"O senhor não quis se envolver militarmente no conflito na Ucrânia por razões óbvias", declarou um jornalista a Biden, em Tóquio. "Está disposto a se envolver militarmente para defender Taiwan?"

Em resposta, o presidente, quem estava ao lado do primeiro-ministro  japonês, Fumio Kishida, disse que sim. "Esse é o compromisso que fizemos", revelou.

Segundo informações do G1, Biden afirmou que qualquer esforço por parte do governo chinês para usar força contra Taiwan seria como a invasão da Ucrânia pela Rússia e declarou que espera que nenhuma tentativa seja feita.

Isso, no entanto, irá depender do "mundo deixar claro que esse tipo de ação resultará numa desaprovação de longo prazo pelo resto da comunidade [internacional]".

Reações à fala

Após as declarações do presidente, a Casa Branca afirmou que a fala realizada em solo japonês não reflete uma mudança na política dos EUA. Já a China, em resposta, afirmou que está pronta para defender seus interesses.

"Ninguém deve subestimar a firme determinação, firme disposição e forte capacidade do povo chinês de defender a soberania nacional e a integridade territorial", disse o porta-voz do Ministério do Exterior da China, Wang Wenbin, a repórteres.