Notícias » Coronavírus

Biden quer vacinar estadunidenses e distribuir o restante de doses para outros países

“Vamos garantir que os americanos sejam atendidos primeiro, mas depois tentaremos ajudar o restante do mundo”, afirmou

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 11/03/2021, às 13h34

Joe Biden, presidente dos EUA
Joe Biden, presidente dos EUA - Getty Images

Nesta quarta-feira, 11, Joe Biden, presidente dos Estados Unidos, afirmou que priorizará a vacinação de todos os estadunidenses, mas que, depois de todos já terem sido imunizados no país, tentará ajudar o resto do mundo. As informações são da Reuters, repercutidas pelo UOL.

A afirmação foi feita pelo governante em uma entrevista a jornalistas, feita depois de Biden anunciar um projeto feito com executivos-chefes da Johnson & Johnson e da MSD para a produção de mais doses da vacina. O presidente já confirmou a compra de mais 100 milhões de doses da vacina da empresa. 

"Vamos garantir que os americanos sejam atendidos primeiro, mas depois tentaremos ajudar o restante do mundo", disse o presidente. "Se tivermos um excedente, vamos compartilhá-lo com o restante do mundo", completou.

Segundo o G1, os Estados Unidos já apresentam um número de vacinados contra o novo coronavírus maior que o de infectados pela doença. 32 milhões já foram vacinadas no país, contra as 29 milhões que já testaram positivo para a covid-19. 

Além disso, autoridades do país já afirmaram que participarão da ação global Covax, que tem como intuito disponibilizar vacinas para nações em desenvolvimento. Os EUA fornecerão 4 bilhões de dólares para a iniciativa.