Notícias » Crimes

Jornalista lança biografia não autorizada sobre Elize Matsunaga

"Elize Matsunaga: A mulher que esquartejou o marido", de Ullisses Campbell, apresenta os bastidores do crime que escandalizou o Brasil

Victória Gearini | @victoriagearini Publicado em 14/07/2021, às 12h20 - Atualizado em 25/08/2021, às 09h30

Elize durante as gravações do documentário
Elize durante as gravações do documentário - Divulgação / Netflix

Recém-lançada pela Editora Matrix, a biografia não autorizada "Elize Matsunaga: A mulher que esquartejou o marido", investiga a vida completa da criminosa.

Escrita pelo conceituado jornalista Ullisses Campbell, a obra apresenta os detalhes do crime que escandalizou a sociedade brasileira em 2012. 

Em primeiro lugar na lista de mais vendidos da Amazon, na categoria Biografias de Crimes e Criminosos, o livro revela os bastidores de um dos crimes mais chocantes da história brasileira.

O caso

Em entrevista ao UOL News, Ullisses Campbell revelou que Elize não matou o então marido Marcos Matsunaga por dinheiro. Além disso, o escritor disse que o livro corrige algumas informações, como o fato da vítima não ser herdeira da empresa Yoki. 

Capa da obra 'Elize Matsunaga: A mulher que esquartejou o marido' (2021) / Crédito: Divulgação / Ullisses Campbell

 

Uma coisa que o livro corrige é que Marcos não era herdeiro da empresa, ele tinha menos de 1% da Yoki. A Yoki era de duas irmãs, cada uma delas tinha 38,5%, uma dessas irmãs era mãe do Marcos e o pai dele era CEO da Yoki. Ou seja, Marcos não era um dos executivos", comentou Ullisses Campbell ao portal UOL. 

Já em entrevista ao Universa, da UOL, o biógrafo de Elize Matsunaga, afirmou que a técnica em enfermagem recebeu R$ 900 mil após a morte do empresário. Outro ponto considerado pelo jornalista foram os laudos de três psicólogos e um psiquiatra, que teriam afirmado que a mulher possui indícios de psicopatia. 

A apuração 

Para escrever a obra, o jornalista investigou a fundo a vida dela, como a juventude em sua cidade natal, em Chopinzinho, no Paraná. Dentre os fatos apurados, ele descobriu que ela teria sido expulsa de casa, após o padrasto tê-la estuprado e afirmado que a então adolescente teria o seduzido. 

Ullisses Campbell investigou, ainda, o passado na prostituição. Para isso ele contatou a sua antiga 'mentora'. 

Elize Matsunaga em série documental / Crédito: Divulgação / Netflix

 

Ela me contou que Elize se apaixonava pelos clientes, tinha uma carência muito grande, e achava que encontraria o amor da sua vida”, disse o escritor em entrevista ao Universa.

Conforme o jornalista, no decorrer da biografia não autorizada, os leitores irão se deparar com relatos da conflituosa relação entre Elize e Marcos Matsunaga. 

Se uma noite qualquer ele queria transar mas ela não estava disposta, ele dizia: 'mas e quando você era prostituta e não podia negar?'”, revelou o biógrafo. 

A obra apresenta, ainda, uma apuração minuciosa do julgamento que, em 2016, condenou a técnica em enfermagem à 19 anos e 11 meses de prisão. Por outro lado, conforme o especialista, Elize nunca foi julgada pelas outras detentas da penitenciária de Tremembé, onde cumpre sua pena atualmente.


+Saiba mais sobre esta e outras obras de Ullisses Campbell disponíveis na Amazon: 

Elize Matsunaga: A mulher que esquartejou o marido, de Ullisses Campbell (2021) - https://amzn.to/3ya7swt

Elize Matsunaga: A mulher que esquartejou o marido Kindle, de Ullisses Campbell (2021) - https://amzn.to/3kj4wsJ

Suzane: assassina e manipuladora, de Ullisses Campbell (2020) - https://amzn.to/3xEvv7y

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W