Notícias » Estados Unidos

As bizarras bonecas do século 19 que imitavam cadáveres e eram vendidas dentro de caixões

Chamadas de ‘Frozen Charlotte’, elas eram feitas de porcelana e receberam o nome de uma lenda urbana

Paola Orlovas, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 17/11/2021, às 18h28

A boneca, sucesso durante o século 19
A boneca, sucesso durante o século 19 - Wikimedia Commons

A estranha história de 'Frozen Charlotte’, ou Charlotte congelada, foi uma lenda urbana famosa dentro dos Estados Unidos durante o século 19, que acabou inspirando o nome de um tipo de brinquedo mórbido, que se tornaria famoso e muito vendido na época.

A saga tratava a história de uma vaidosa jovem da Era Vitoriana, que teria morrido congelada após não se agasalhar para ir em um baile, mesmo após ser advertida tanto por sua mãe quanto por seu namorado, que se preocupavam com sua saúde em meio a uma noite bastante fria.

Tendo sido originada em um artigo no ano de 1840, a mórbida história buscava um efeito parecido com o de uma fábula, ao retratar os acontecimentos de uma noite de uma jovem vaidosa, que poderia ter se vestido mais, porém decidiu não escutar sua mãe e deixou de se agasalhar para fazer com que seus braços ficassem em evidência.

Com isso, a moça morreu de frio, congelada. O conto rapidamente se espalhou por todo os Estados Unidos, o que abriu caminho para um estranho fenômeno de comercialização de brinquedos, nunca antes visto dentro da história do país.

Na metade do século 19, bonecas de porcelana passaram a ser importadas da Europa, mais especificamente da Alemanha, e por possuírem uma coloração branca, elas acabavam lembrando corpos congelados. Com isso, surgiram as bonecas ‘Frozen Charlotte’ e os bonecos ‘Frozen Charlie’, com nomes que vieram da afamada lenda urbana que tomava o país.

Os bonecos acabaram sendo um sucesso imediato dentro do mercado de brinquedos, alguns deles inclusive sendo vendidos de forma inusitada, recebendo embalagens que imitavam caixões ou sendo postos dentro de bolos, segundo o jornal americano Washington Post.

A boneca Frozen Charlotte sendo comparada com uma moeda
A boneca Frozen Charlotte sendo comparada com uma moeda / Crédito: Wikimedia Commons

 

Ainda de acordo com o jornal, demorou até que a popularidade das então famosas e mórbidas bonecas “congeladas” diminuísse, visto que a fama se dava para além do conto e das embalagens bizarras, já que apenas o nome ‘Frozen Charlotte’ se tornou um verdadeiro fenômeno cultural que perdurou por toda a nação americana da época.

O mercado para esse brinquedo e suas variações era forte: diferentes tipos de Charlotte e de Charlie, todos brancos e de porcelana, eram vendidos, com diversos tamanhos e estilos, alguns contando com roupas, outros não.

Mas, a fama não durou para sempre, e a produção e a compra deles acabou deixando de ser alta com o tempo, diminuindo significativamente durante o início do século 20. 

Tendo deixado de ser o sucesso de vendas que uma vez foram, as bonecas passaram a ser descartadas ou até mesmo esquecidas por seus donos nos lugares mais inimagináveis.

Hoje, para se encontrar uma Charlotte congelada ou um Charlie congelado, é muito mais fácil do que se imagina, porque eles não são achados apenas dentro de lojas de antiguidade, como poderia ser de se esperar.

Como eram feitos de porcelana, os bonecos, que foram fabricados há quase dois séculos, podem ser avistados até hoje nos mais diferentes locais dos estados americanos, porque o material não se decompõe com muita facilidade.