Notícias » Arqueologia

Bolas de pedra enigmáticas de 5 mil anos são descobertas em tumba neolítica de ilha escocesa

Arqueólogos identificaram ainda local que guardava ossos humanos cremados

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 16/09/2021, às 14h56

Uma das bolas descobertas na tumba
Uma das bolas descobertas na tumba - Divulgação/University of Central Lancashire

Arqueólogos da Universidade de Lancashire Central, na Inglaterra, e dos National Museums Scotland encontraram duas bolas de pedra polida dentro de uma tumba neolítica localizada na remota ilha de Sanday, uma das Ilhas Orkney, ao norte da Escócia continental. 

Ao longo dos últimos anos, uma série de bolas parecidas foram encontradas, especialmente na Escócia, Inglaterra, Irlanda e Noruega, como relatou o portal Live Science. Nem todas elas eram iguais, contudo, remontavam ao período neolítico.

Os novos dois artefatos encontrados em Sanday eram “muito mais simples, mas ainda são objetos bonitos", segundo a arqueóloga Vicki Cummings, líder das escavações. Uma das bolas era feita de pedra preta e a outra de calcário, de cor mais clara.

Embora centenas de itens parecidos já tenham sido descobertos especialmente na Grã-Bretanha, pesquisadores ainda não sabem dizer ao certo seu intuito original. Uma ideia levantada é que as bolas podem ter sido usadas como armas. 

Tumba neolítica descoberta na ilha escocesa / Crédito: Divulgação/University of Central Lancashire/Mike Lawlor

 

Cummings ressalta a hipótese de que os artefatos foram feitos com objetivo artístico há 5.500 anos. Eles poderiam ter sido feitos para representar uma fase importante da vida da pessoa responsável pelo polimento ou status de uma pessoa importante na comunidade.

"Eles teriam levado muito tempo para fazer, porque é muito demorado polir uma pedra. Você tem que sentar lá com um pouco de areia e um pouco de água e uma pedra e basicamente colocar o trabalho nela”, explicou a especialista.

Dentro da tumba neolítica, os dois itens foram encontrados próximos a um local que guardava ossos humanos cremados, em uma câmara mortuária que continha inúmeros compartimentos para itens distintos, como pedaços de cerâmica e facas com pontas afiadas.