Notícias » Bizarro

Bolinho mumificado de 8 anos é analisado por pesquisadores

Comprada por Colin Purrington em 2012, a caixa de Twinkies estava repleta de doces com um aspecto indesejado

Pamela Malva Publicado em 19/10/2020, às 15h30

Fotografia dos três bolinhos analisados pelos cientistas
Fotografia dos três bolinhos analisados pelos cientistas - Divulgação/Matt Kasson

Em 2012, o fotógrafo Colin Purrington, da Pensilvânia, comprou uma caixa de Twinkies antes que a fábrica dos bolinhos fechasse. Agora, oito anos mais tarde, o homem decidiu abrir um dos doces para provar e se surpreendeu com o que encontrou.

Acontece que, nos Estados Unidos, uma lenda urbana afirma que os Twinkies nunca estragam. Acreditando nessa teoria, Colin tentou provar um dos bolinhos ditos eternos e acabou mordendo uma massa com cheiro e gosto de "fruta podre", segundo o Daily Mail.

Os bolinhos estragados, todavia, não eram os piores da caixa. Isso porque, lá dentro, junto de doces com manchas marrons, um dos Twinkies parecia mumificado. Além de ter escurecido, a massa havia encolhido e o pacote adquiriu um vácuo inusitado.

Fotografia do bolinho 'mumificado' / Crédito: Divulgação/Colin Purrington

 

Curioso, Colin publicou toda a saga dos Twinkies em seu Twitter e, após ter viralizado, o post chegou em dois cientistas. Microbiologistas na Universidade da Virgínia Ocidental, Brian Lovett e Matt Kasson queriam desvendar o segredo dos bolinhos.

Nos Twinkies manchados, os cientistas descobriram indícios de fungos que teriam consumido a massa industrializada. O bolinho mumificado, por sua vez, foi um pouco mais complexo: eles tiveram de usar uma broca de biópsia para abrir a embalagem.

Bolinho estragado, bolinho normal e o bolinho mumificado, respectivamente / Crédito: Divulgação/Colin Purrington

 

Dentro do bolinho enrugado, Brian e Matt encontraram um segundo tipo de fungo que teria sido embalado junto do doce. Com o tempo, a colônia consumiu tanto a massa, quanto o ar que estava em volta dela, gerando o vácuo no pacote que, no final, impediu a proliferação de mais fungos — resultando, então, na aparência 'mumificada'.

Com validade expirada desde o dia 26 de novembro de 2012, os bolinhos agora serão submetidos à outros testes laboratoriais. Entre eles, os cientistas querem sequenciar os genomas dos fungos para saber o que exatamente atacou os Twinkies de Colin.