Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Foz do Iguaçu

Bolsonarista que matou guarda municipal petista está internado

Homem que invadiu festa de aniversário que tinha como tema PT, matou o aniversariante no último sábado, 9

Redação Publicado em 10/07/2022, às 19h16 - Atualizado às 19h28

A vítima do crime, Marcelo Arruda - Reprodução/Redes Sociais
A vítima do crime, Marcelo Arruda - Reprodução/Redes Sociais

Uma festa de aniversário em Foz do Iguaçu terminou em tragédia no último sábado, 9. O guarda municipal e filiado ao PT Marcelo Arruda comemorava seus 50 anos com uma festa temática do PT quando teve a celebração interrompida por um bolsonarista e agente penitenciário. 

Aos gritos, Jorge José da Rocha Guaranho afirmava que mataria todos presentes no local. Ele tirou a vida de Marcelo Arruda com três tiros. A vítima dos disparos revidou e Jorge acabou sendo levado para o hospital, onde se encontra em estado grave, conforme dito pela Polícia Civil, via CNN Brasil.

A Secretaria de Segurança Pública do Paraná disse neste domingo, 10, informou o estado de saúde do invasor. Quando a notícia da tragédia foi divulgada, a Polícia Civil relatou a morte de Jorge, contudo, em outra nota foi dito que Jorge está internado e estável.

Marcelo Arruda antes da tragédia /Crédito: Reprodução/Vídeo

“A Polícia Civil está investigando a morte do guarda municipal Marcelo Aloizio de Arruda. Ele e o policial penal federal Jorge Jose da Rocha Guaranho se desentenderam durante a festa de aniversário de Arruda. Os dois acabaram baleados, Guaranho segue internado em estado grave. Imagens estão sendo analisadas e testemunhas sendo ouvidas”, diz a Secretaria da Segurança Pública do Paraná através da nota, conforme divulgado pela CNN.

O comunicado também enfatiza que a Polícia Científica atua na perícia para esclarecer os fatos que cercam a tragédia ocorrida no último sábado, 9. 

“A Polícia Científica está atuando no procedimento pericial que auxiliará para que os fatos sejam esclarecidos e o Inquérito Policial relatado e encaminhado à Justiça”, diz o comunicado.

Iane Cardoso, delegada que cuida do caso, também informa que o invasor não faleceu.

“A informação que a gente tem é que o que o agente penal não veio a óbito conforme estão informando. De acordo com a esposa dele, pelo contrário, ele está em estado estável, inclusive. Ele foi autuado em flagrante”, explicou Iane.

Momentos de pânico

Em entrevista ao O Globo, Leonardo, filho da vítima, relembrou o crime que tirou a vida de seu pai. 

"O bolsonarista apareceu do nada. Ninguém conhecia ele. Ele gritava que ia matar todos os petistas, gritava palavras de ordem e ‘“aqui é Bolsonaro”. Ele chegou a apontar a arma pela primeira vez para o meu pai. A esposa dele tentou evitar que ele fizesse um primeiro disparo. Ele prometeu que ele ia voltar, e ele voltou logo depois já atirando. Ele acertou três tiros no meu pai. Pelo ódio dele, parecia que ia matar todo mundo. Mas meu pai conseguiu evitar o pior, antes de morrer", explicou ao veículo.