Notícias » Brasil

Bolsonaro corta mais de R$ 3 bilhões em orçamento público

Os cortes foram anunciados nesta segunda-feira, 24; recursos para quilombolas, indígenas e pesquisas sofreram vetos

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 24/01/2022, às 19h00

Bolsonaro em evento político (2021)
Bolsonaro em evento político (2021) - Getty Images

Nesta segunda-feira, 24, o atual presidente brasileiro Jair Bolsonaro, através do Ministério da Economia, revelou o orçamento público do ano de 2022. Os números mostraram diversos cortes e redirecionamentos dos recursos governamentais, inclusive grandes vetos na pesquisa científica dentro da área da saúde.

Os recursos vetados foram principalmente os direcionados para pesquisa, população indígena e quilombola, e para enfrentamento à violência contra as mulheres — totalizando milhões de reais que iriam para estas áreas e que não vão mais. Além disto, dois ministérios em específico sofreram os maiores cortes, o da Educação e do Trabalho.

De acordo com a cobertura do portal de notícias G1, o Ministério do Trabalho foi o campeão quando a questão é cortes, tendo R$ 1 bilhão cortados, enquanto o da educação teve quase 740 milhões de reais em vetos e cortes.

Os dois órgãos que tiveram o menor número de recursos públicos cortados foram o Ministério da Economia e o Banco Central.

Junto a todos os dados revelados nesta segunda-feira, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) responsável por uma grande parte da pesquisa relacionada à Covid-19 também sofreu com os cortes deste novo orçamento. O órgão teve cerca de R$ 11 milhões cortados, contribuindo para os 3,18 bilhões de reais em cortes no orçamento de 2022.