Notícias » Brasil

Bolsonaro ordenou que PRF abordasse mulher que o xingou na Via Dutra (RJ), diz coluna

Segundo Boletim de Ocorrência, presidente não teria gostado de ouvir “Bolsonaro filho da pu**”

Fabio Previdelli Publicado em 29/11/2021, às 17h17

O presidente Jair Bolsonaro
O presidente Jair Bolsonaro - Getty Images

No último sábado, 27, uma mulher foi abordada pela Polícia Rodoviária Federal na Via Dutra, em Resende (RJ), após xingar o presidente Jair Bolsonaro, que passava pela rodovia por volta das nove horas da manhã. Na ocasião, Bolsonaro estava acenando para motoristas quando foi ofendido. 

A mulher, que estava no banco do passageiro, acabou sendo parada a mando do mandatário brasileiro. A informação foi divulgada em primeira mão pela coluna Painel, da Folha de S. Paulo, que teve acesso ao Boletim de Ocorrência. 

De acordo com o documento, ela “gritou palavras de calão direcionadas a ele [o presidente], mais especificamente berrou: Bolsonaro filho da pu**’, em atitude de tamanho desrespeito”.O registo aponta que o veículo onde a mulher estava foi abordado pela escolta “mediante determinação do próprio sr. Presidente”. 

Ainda segundo o Boletim, a mulher teria sido enquadrada nas “devidas cominações legais”, além dos demais ocupantes também terem sido ‘qualificados’. Assim, a autora das ofensas foi encaminhada até uma delegacia da Polícia Federal de Volta Redonda. Em seguida, após se comprometer comparecer à Justiça, ela foi liberada. 

Diante das informações obtidas, foi constatada, em princípio, ocorrência de injúria com causa de aumento de um terço na pena por ter sido cometida contra o Sr. Presidente da República", aponta o documento. 

Segundo a coluna, a mulher foi enquadrada no artigo 140 do Código Penal: "injuriar alguém, ofendendo-lhe a dignidade ou o decoro". O ato pode gerar "detenção, de um a seis meses, ou multa".