Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Bolsonaro se refere a sogro cearense como ‘cabeça chata’

No Nordeste, o presidente falou que a primeira-dama, Michelle, é filha ‘de um cabra da peste, de um cabeça chata, de um cearense’

Redação Publicado em 09/02/2022, às 14h03

Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - Getty Images
Jair Bolsonaro, presidente do Brasil - Getty Images

O presidente Jair Bolsonaro (PL) usou nesta quarta-feira, 9, um termo depreciativo para se referir à população do Nordeste, em especial do Ceará, ao falar sobre o sogro durante uma visita à barragem de Oiticica, na cidade de Jucurutu (RN), onde chegar a água da transposição do rio São Francisco.

O governante falava sobre a filha, Laura, ter “em suas veias também sangue de nordestina". Durante a declaração, Bolsonaro disse que a primeira-dama, Michelle, é filha de "de um cabra da peste, de um cabeça chata, de um cearense".

Não é a primeira vez que o presidente usa a expressão preconceituosa para se referir à população cearense, em referência ao formato da cabeça. Em uma live de janeiro de 2020, ele afirmou que “todo mundo é cabeçudo” no Ceará.

Também não faz muito tempo que o nome do chefe do Executivo esteve ligado em outra polêmica ligada à população nordestina. Na última semana, Bolsonaro se dirigiu a assessores nordestinos como “pau de arara” durante a transmissão de uma live.

O político estava comentando sobre a revogação de 122 decretos de luto que fez no mês passado e perguntou qual o estado de origem de padre Cícero, sacerdote católico que ganhou devoção popular.

"Falaram que eu revoguei o luto de padre Cícero. Lá do Pernambuco, é isso mesmo? Que cidade que fica lá?” perguntou aos seus assessores. Com a demora na resposta, Bolsonaro continuou: "Cheio de pau de arara aqui e não sabem em que cidade fica padre Cícero?".

Logo depois, um dos funcionários responde que o religioso era de Juazeiro do Norte e o presidente se corrigiu: "Parabéns aí. Ceará. Desculpa aí, Ceará”. Em seguida, ele afirma: "Dada aquela confusão toda, começaram, a esquerda, a oposição, [a dizer:] 'Olha só, eu não tenho respeito com Padre Cícero'".