Notícias » Brasil

Bolsonaro volta a ironizar polêmica do leite condensado

Episódio aconteceu na última segunda-feira, 8

Redação Publicado em 10/02/2021, às 17h18

O presidente durante o episódio
O presidente durante o episódio - Divulgação/Vídeo/Band

O presidente Jair Bolsonaro protagonizou mais uma polêmica envolvendo o episódio do leite condensado na última segunda-feira, 8.

Conforme repercutido pelo site AnaMaria, o momento se deu durante uma entrevista ao apresentador Datena, que comanda o programa Brasil Urgente, da Band.

Durante a conversa com o apresentador, Jair comentava os gastos de seu governo no último ano enquanto segurava uma lata de leite condensado.

Como era de se esperar, o episódio repercutiu nas redes sociais, que não deixaram o ato passar despercebido. 

Nem mesmo o apresentador deixou de questionar o presidente: "Por que o senhor briga tanto com a imprensa? Tem coisa que o senhor não precisa nem responder. Você lembra quando o senhor chamou todo mundo de bundão? Aquilo lá fica mal".

O presidente se justificou falando que ‘desce o cacete’. "Datena, eu sou ser humano. Se não fosse, eu fico um robô. Eu desço o cacete mesmo. Olha a questão do leite condensado. Eu falei mesmo. Pô, os caras me acusando de pegar R$ 2,5 milhões de leite condensado. Não tem cabimento", afirmou.

Datena, entretanto, não se calou após a reposta do presidente. "Pelo que eu entendi, o senhor não vai mudar. Realmente não vai mudar. E quem sou eu para ficar pedindo para você mudar. Não sou ninguém. O presidente é o senhor".

Gastos

O portal Metrópoles, com o levantamento do (M)Dados realizado com dados do Painel de Compras, atualizado pelo Ministério da Economia, divulgou em 24 de janeiro que o governo Bolsonarogastou mais de R$ 1,8 bilhão na compra de alimentos em 2020.

O valor soma todos os órgãos executivos e aumentou em 20% em comparação ao ano anterior.

A 'lista de compras' do Governo Federal conta com alimentos comuns na mesa dos brasileiros, como arroz, feijão, carne e salada, por exemplo.

Mas outros causaram estranhamento: apenas em leite condensado, gastou-se R$ 15.641.777,49. Em 2019, o valor era ainda mais elevado, com R$26 milhões no mesmo produto.

Leia a matéria completa aqui.