Notícias » Oriente Médio

Bombardeio na Palestina já matou 30 pessoas, sendo 10 delas crianças

Ataque ainda foi responsável por derrubar prédio de 13 andares

Fabio Previdelli Publicado em 12/05/2021, às 11h26

Bombardeio feito à Faixa de Gaza
Bombardeio feito à Faixa de Gaza - Getty Images

Pelo segundo dia seguido, a Palestina sofreu com bombardeios de militares israelenses. Sabe-se que, até o momento, os ataques já vitimaram 30 pessoas, sendo 10 crianças, e também já deixou mais de 150 feridos, de acordo com informações repercutidas pela Veja.  

Os ataques à Faixa de Gaza acontecem como resposta ao Hamas, grupo islâmico que governa a região, que lançou cerca de 500 foguetes no último final de semana. Os artefatos atingiram as cidades de Jerusalém e Tel Aviv. 

Um prédio comercial de 13 andares utilizado por políticos do Hamas foi um dos alvos do ataque. A Reuters informou que vizinhos da construção foram alertados para evacuarem a região, mas ainda não se sabe se os moradores conseguiram deixar a área.  

Os ataques à Tel Aviv, segunda maior cidade israelita, no último final de semana, só não foi maior graças ao sistema de defesa antiaéreo do país, que conseguiu segurar a maior parte dos artefatos. Mas, como explica a Veja, um foguete acabou atingindo um ônibus em Holon, que fica em torno da região.  

A imprensa local informou que duas pessoas morreram. Além disso, o aeroporto internacional Ben Gurion teve de ser fechado durante o dia, mas voltou a funcionar no cair da tarde.  

Os novos impasses entre Israel e Palestina começaram em Jerusalém, onde árabes protestam contra o despejo de muçulmanos em um bairro da cidade. Os moradores seriam retirados de lá para abrirem espaço para colonos judeus.  

Devido o acirramento da crise, a Suprema Corte de Israel adiou sua decisão final que estava marcada para o início da semana, mas o Conselho de segurança da ONU afirmou que fará uma reunião emergencial ainda hoje para discutir o episódio.