Notícias » Reino Unido

Para Boris Johnson, novas medidas anticovid não são necessárias

O primeiro-ministro britânico alegou que a variante Ômicron é 'claramente mais leve'

Redação Publicado em 03/01/2022, às 14h30

O primeiro-ministro Boris Johnson
O primeiro-ministro Boris Johnson - Getty Images

O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnsondeclarou nesta segunda-feira, 3, que não serão necessárias novas medidas de contenção da pandemia de Covid-19 na Inglaterra, já que segundo ele, a variante Ômicron  é "claramente mais leve" do que as demais.

"A estrada adiante para o país como um todo é continuar no caminho em que já estamos", disse o político britânico. "É claro que vamos manter algumas medidas sob revisão, mas a combinação de coisas que estamos fazendo no momento, eu acredito que seja a correta".

Atualmente, a Inglaterra mantém medidas como a obrigatoriedade do uso de máscaras no transporte público e em lojas, mas, não restringiu reuniões nem mesmo promoveu o fechamento de estabelecimentos. Além disso, crianças em idade escolar deverão utilizar máscaras dentro das instituições de ensino assim que voltarem do recesso.

O conservador, apesar de se recusar a adotar medidas mais rígidas, na contramão dos demais países do Reino Unido, afirmou que a pressão sobre o sistema de saúde será "considerável" nas próximas semanas.

No entanto, declarou que a Ômicron é "claramente mais leve" que as variantes anteriores e deu destaque para os números da vacinação no país, que seriam muito altos.

"A maioria das pessoas que estão em unidades de tratamento intensivo não foi vacinada e a vasta maioria —cerca de 90%— não recebeu dose de reforço", declarou Johnson.