Notícias » Brasil

"Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020", diz Instituto

Entre 2010 e 2020, país aparece na lista das 5 maiores nações que sofreram retrocesso democrático

Fabio Previdelli Publicado em 22/11/2021, às 14h07

Palácio do Planalto
Palácio do Planalto - Gastão guedes via Wikimedia Commons

Nesta segunda-feira, 22, o Instituto Internacional IDEA, que tem sede na cidade sueca de Estocolmo, publicou um informe avaliativo sobre a saúde das democracias ao redor do mundo. "O Brasil foi a democracia com o maior número de atributos em declínio em 2020". 

Segundo a instituição, que é referência no mundo, "a gestão da pandemia tem sido atormentada por escândalos e protestos de corrupção, enquanto o Presidente Jair Bolsonaro minimizou a pandemia e deu mensagens mistas". 

O presidente testou abertamente as instituições democráticas do Brasil, acusando os magistrados do Tribunal Superior Eleitoral de se prepararem para conduzir atividades fraudulentas em relação às eleições de 2022 e atacando a mídia", completa.  

Além do mais, no relatório chamado de “O Estado da Democracia em 2021”, o Instituto aponta que mais nações sofreram o chamado “retrocesso democrático”, que nunca foi tão alto como na última década, inclusive em nações com “democracias estabelecidas”.  

"O número de países em ‘retrocesso democrático’ (um tipo mais severo e deliberado de erosão democrática) nunca foi tão alto como na última década e inclui potências geopolíticas e econômicas regionais como o Brasil, a Índia e os Estados Unidos". 

Entre os anos de 2010 e 2020, a intuição também relatou que o Brasil aparece no ranking das cinco nações como o maior declínio no que diz respeito à qualidade da democracia, junto com Polônia, Turquia, Sérvia e Nicarágua.