Notícias » Estados Unidos

Bunker de Kennedy será restaurado e reaberto ao público

Estrutura de proteção foi construída pouco antes da Crise dos Mísseis de Cuba

Fabio Previdelli Publicado em 06/01/2022, às 11h09

Imagem interna do bunker de Kennedy
Imagem interna do bunker de Kennedy - Divulgação/YouTube/Fox Tampa Bay

Na última terça-feira, 4, os comissários do condado de Palm Beach, Flórida, nos Estados Unidos, aceitaram um conjunto de termos para assumir o controle do bunker construído para o presidente John Fitzgerald Kennedy e de outras propriedades históricas da Ilha de Peanut. 

O local de refúgio do presidente americano está fechado para visitas públicas há mais de quatro anos, segundo informou o jornal local Palm Beach Post. Com o acordo, válido por 30 anos, as autoridades pagarão uma taxa simbólica de 10 dólares anuais para o Porto de Palm Beach. 

As tratativas foram fechadas após um "longo e difícil período" de quase um ano para acertar os detalhes do arrendamento, disse Eric Call, diretor de parques do condado. Os comissários portuários concordaram por unanimidade com o arrendamento em dezembro.

Desta forma, o condado ficará encarregado de administrar, manter e reformar o bunker construído para proteger o presidente Kennedy no final de 1961 — período que antecedeu a Crise dos Mísseis de Cuba.

O espaço foi fechado menos de três anos depois e sua existência foi desclassificada até 1974. Entre 1998 e 2017, o local foi aberto ao público como um sítio histórico. Desde seu recente fechamento, o local passou a um estado de deterioração, como mostra matéria da Fox 13 Palm Beach.

O condado também ficará responsável pelos cuidados pela antiga estação da Guarda Costeira, construída em 1936, e de uma casa de barcos que são usados para fins recreativos e educacionais em seis acres de Peanut Island.

Desde 1994, segundo Palm Beach Post, o condado aluga 36 acres do porto. A administração fez da propriedade um parque, que se tornou popular entre os velejadores, mergulhadores e pescadores.