Notícias » Reino Unido

Buscas por menina que desapareceu na Alemanha em 1981 serão reduzidas

Após quase 40 anos sem respostas, o pai da jovem está 'devastado'

Giovanna Gomes Publicado em 14/12/2020, às 10h56

Katrice Lee em foto da família
Katrice Lee em foto da família - Divulgação

No ano de 1981, uma criança chamada Katrice Leedesapareceu perto da base militar britânica na Alemanha no dia de seu aniversário de dois anos.

As buscas por seu paradeiro se seguiram por quase quarenta anos, até que na última sexta-feira a Royal Military Police (RMP) decidiu reduzir às investigações do caso, o que deixou o pai da menina, Richard Lee, totalmente 'devastado'. 

"Acho bastante triste que, aos 39 anos, ainda esteja lutando por justiça para minha filha, quando todas as indicações, mesmo em suas investigações, quase provaram que ela foi sequestrada desde o primeiro dia, e aqui estamos nós , ainda lutando para obter respostas às perguntas que fazemos", disse.

O ministro da Defesa, Johnny Mercer MP, afirmou estar "confiante" de que a investigação "fez tudo o que podia" e que foi a "decisão certa".

"A família Lee viveu por 39 anos sem saber o que aconteceu com Katrice e eu realmente sinto muito por não sermos capazes de fornecer as respostas que eles desejam desesperadamente," declarou.

O sumiço

Katrice estava com sua mãe em um supermercado em Paderborn, onde Richard trabalhava, quando desapareceu. De início, a polícia acreditava que a menina havia se afogado em um rio próximo. Contudo, uma busca forense não encontrou nenhum indício que comprovasse a teoria.

Ocorreram também outras falhas no princípio do processo, como atraso do interrogatório de testemunhas importantes, além do fato de a organização não ter divulgado a foto de um suspeito por 36 anos.

A unidade pediu desculpas pelas falhas cometidas no decorrer das buscas pela criança e disse que só investigaria se houvesse novas evidências, ressaltando que o caso não foi dado como encerrado.