Notícias » Estados Unidos

Caçador soluciona mistério de duas décadas ao matar crocodilo

Segundo Ned McNelly, o réptil que ele capturou escondia pistas sobre o desaparecimento de diversos cães de caça da região

Pamela Malva Publicado em 12/04/2021, às 13h00 - Atualizado às 13h13

Fotografia do caçador ao lado do crocodilo e de placas dos animais
Fotografia do caçador ao lado do crocodilo e de placas dos animais - Divulgação

Em entrevista ao canal WCIV, dos Estados Unidos, o caçador Ned McNelly narrou que matou um crocodilo de 3,6 metros, na Carolina do Sul, "a pedido de um vizinho” e se surpreendeu quando levou o animal para ser empalhado, segundo o UOL.

Acontece que, no meio do processo de taxidermia, os especialistas encontraram, no estômago do animal, cinco etiquetas de identificação de diversos cachorros desaparecidos há décadas — sendo que o primeiro deles sumiu há 24 anos.

"Não há dúvida de que ele comeu os cachorros", revelou Claudia Cordray, da casa de taxidermia. A teoria, segundo a especialista, foi comprovada pelo fato de que o crocodilo morto pelo caçador tinha “entre 50 e 70 anos".

Segundo publicação realizada pela casa de taxidermia Cordray no Facebook, os telefones de duas das etiquetas ainda estavam ativos e, dessa forma, o dono dos cães desaparecidos foi contatado. Aos especialistas, então, o homem narrou que seus cachorros o acompanhavam em uma caça de cervos quando desapareceram.

Além das peças, o organismo do crocodilo de 205 kg ainda escondia "um colete à prova de balas, uma vela de ignição, cascos de tartaruga e garras de lince”. Segundo o Departamento de Recursos Naturais do estado, esses animais podem chegar aos 3,9 metros e vivem por mais de 60 anos.