Notícias » Brasil

Cachorra morre após salvar menina de oito anos de ataque de pitbull

Lilica, da raça shih-tzu, não resistiu aos ferimentos causados pelo outro cão

Penélope Coelho Publicado em 19/05/2021, às 07h54 - Atualizado às 12h53

Foto de Lilica
Foto de Lilica - Divulgação/Thaynara Milano/Arquivo pessoal

De acordo com informações publicadas ontem, 18, pelo portal de notícias G1, uma cadela da raça shih-tzu, chamada Lilica, faleceu na última segunda-feira, 17, após salvar uma menina de oito anos de um ataque de pitbull. O caso aconteceu em Bauru, interior de São Paulo.

Em entrevista, a dona da cadela, a psicóloga Thaynara Milano, deu detalhes do ocorrido. Segundo revelado na publicação, a mulher conta que estava sentada na frente de sua casa, no último domingo, 16, ao lado da filha de oito anos, Larah, de sua cachorra Lilica e de outro cão da família, Bola.

Milano conta que o cachorro do vizinho, um pitbull, se soltou, abriu o portão e foi para cima da criança. A shih-tzu, por sua vez, se assustou e entrou na frente da menina. “Foi aí que ele pegou a Lilica e não soltava”, revelou a psicóloga.

“Foram cerca de 5 minutos nessa tortura. Ele andou com ela por quatro quarteirões. Vizinhos saíram com balde de água e objetos na tentativa de conseguir fazê-lo soltar a Lilica, mas ele corria, e ninguém acertava [...] um moço passou de carro e disse que tinha que pegar no pescoço dele. Foi aí que um vizinho sentou em cima dele, pegou no pescoço, e ele soltou", relata Thaynara.

Fotografia de Lilica / Crédito: Divulgação/Thaynara Milano/Arquivo pessoal

 

Assim que o pitbull soltou Lilica, os donos levaram a cachorra diretamente para uma clínica veterinária. A cadela estava muito machucada e não resistiu após sofrer uma parada cardíaca na tarde de segunda-feira.

De acordo com a reportagem, o dono do pitbull não estava em casa quando tudo aconteceu. Milano abriu um boletim de ocorrência e o caso será investigado como omissão de cautela na guarda/condução de animais.

Thaynara afirma que toda sua família está muito abalada com o ocorrido e que Lilica foi uma heroína nessa história: "Se fosse com a Larah, nem sei o que faria. O pitbull foi em direção a ela, a Lilica salvou minha filha”, finalizou.