Notícias » Arqueologia

Cachorro desenterra tesouro do século 13 na Polônia

Um passeio comum se converteu em missão arqueológica após um cão trazer à superfície dezenas de moedas raras

Ingredi Brunato, sob supervisão de Penélope Coelho Publicado em 20/04/2022, às 14h00

Fotografia de algumas das moedas encontradas
Fotografia de algumas das moedas encontradas - Divulgação/ Dolnośląski Wojewódzki Konserwator Zabytków

Em Wałbrzych, uma cidade polonesa, um homem que passeava com seu cachorro teve uma grande surpresa após o animal desenterrar um jarro de barro repleto de moedas medievais. 

O episódio inusitado acabou constituindo o maior achado arqueológico realizado na região pelos últimos cem anos, conforme divulgado na última terça-feira, 19, pelo Escritório Provincial de Proteção de Monumentos de Wałbrzych, em sua página oficial do Facebook. 

As moedas encontradas, que estavam em um ótimo estado de conservação, foram identificadas como bracteatas, que são finas, feitas de metal e possuem gravuras em auto-relevo. Análises iniciais indicam que os artefatos medievais foram produzidos na Alemanha, no início do século 13. 

Fotografias de algumas das gravuras das moedas encontradas / Crédito: Divulgação/ Dolnośląski Wojewódzki Konserwator Zabytków

"Durante este período, a troca das gravuras das moedas ocorria duas ou três vezes por ano. Elas eram constantemente cunhadas em novas séries, de forma que é raro encontrar hoje unidades preservadas. Por isso, a descoberta de um número significativo de moedas desse período é uma ocorrência excepcional", afirmou ainda o Escritório Provincial de Proteção de Monumentos de Wałbrzych na publicação citada.

Segredo

Um detalhe de relevância é que o local exato onde o jarro com as bracteatas estava enterrado foi propositadamente deixado de fora das informações divulgadas: isso pois o achado sem dúvida irá atrair arqueólogos amadores e outros entusiastas da Idade Média

As moedas são consideradas um patrimônio arqueológico da Polônia, e, após serem estudadas, serão exibidas em um museu local, segundo repercutido pelo portal Notes From Poland. 

O órgão governamental finalizou seu comunicado brincando que seus pesquisadores tinham interesse em convidar o cachorro responsável pela descoberta para escavações futuras.