Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Ucrânia

O cachorro que 'trocou de lado' após ser resgatado por soldados ucranianos

Pastor belga malinois, chamado Max, foi abandonado por militares russos depois da derrota na região de Mykolaiv

Redação Publicado em 25/05/2022, às 11h21 - Atualizado em 29/05/2022, às 06h00

O cachorro militar Max ao lado de soldados ucranianos - Divulgação/Twitter/@ng_ukraine
O cachorro militar Max ao lado de soldados ucranianos - Divulgação/Twitter/@ng_ukraine

Um cachorro militar abandonado por soldados russos após a derrota na região de Mykolaiv foi resgatado pela força ucraniana e passou a lutar no outro lado da guerra, recebendo inclusive novo treinamento.

Max, um pastor belga malinois de três anos, foi encontrado faminto pelos soldados ucranianos e acolhido pela Guarda Nacional da Ucrânia em um momento em que poderia até mesmo morrer após ser deixado no território.

Ele ainda usava uma coleira para cães militares russos, mas passou a receber um novo treinamento para que pudesse entender os comandos dos ucranianos durante o conflito, sendo capaz, agora, de farejar minas não detonadas e armadilhas dos inimigos.

Ao jornal Daily Star, conforme repercutido pela Folha de S. Paulo, um soldado das forças especiais britânicas explicou como o abandono do cachorro surpreendeu a comunidade de militares. Isso porque os animais são como membros da família, porque há um vínculo grande.

Eles são considerados animais inteligentes, corajosos e são valorizados no campo de batalha, além de terem uma relação próxima com quem os treina.

Cães heróis

Embora tenha ficado conhecido após ter uma foto ao lado de militares ucranianos publicada nas redes sociais no último dia 14, Max não é o único e nem o mais famoso dos cães que vem ajudando soldados no campo de batalha no conflito Rússia x Ucrânia.

Patron, um pequeno jack russell, ficou bastante conhecido por detectar mais de 200 explosivos desde o começo da invasão no final de fevereiro e chegou a ser homenageado inclusive com uma medalha pelo governo ucraniano.