Notícias » Brasil

Câmera Record: O drama vivido pelo homem considerado o mais alto do Brasil

Ninão, como ficou conhecido, está com uma infecção nos ossos e terá que amputar uma perna

Redação Publicado em 15/10/2021, às 17h42

Registro do homem durante a reportagem
Registro do homem durante a reportagem - Divulgação/Record

Neste domingo, dia 17/10, o Câmera Record relata o drama vivido por Joelison Fernandes da Silva, considerado o homem mais alto do Brasil. Ele fala sobre como a altura impactou sua vida e revela um novo desafio que precisa enfrentar: uma infecção nos ossos, cuja solução será a amputação de sua perna. 

Conhecido como Ninão, ele tinha 14 anos quando recebeu a notícia. Um tumor benigno em uma glândula do cérebro desregulou o hormônio do crescimento e provocou o gigantismo. "Eu pensava que ia morrer de imediato quando eu fui diagnosticado com gigantismo na cabeça. Eu já pensei no pior", desabafa Joelison.

Mesmo depois da cirurgia para retirar o tumor, ele seguiu crescendo e chegou aos 2,37 metros de altura, o que lhe rendeu um título surpreendente: de acordo com o RankBrasil, entidade que registra recordes brasileiros, ele é considerado o homem mais alto do país. No começo, Ninão se sentiu pressionado pela fama. "Foi difícil, não foi brincadeira. Quando chegava alguém na porta, eu me escondia", ele lembra. 

Com o passar do tempo, Ninão percebeu que a notoriedade poderia ajudá-lo de alguma forma. "Eu fazia inauguração de lojas, de farmácias e supermercados... onde chamasse, o gigante estava presente", relembra. 

Mais de 20 anos depois da cirurgia para retirar o tumor no cérebro, um novo diagnóstico abala Ninão. O programa viajou até o interior da Paraíba para mostrar a situação do gigante.

Hoje, ele está em uma cadeira de rodas. Tudo por causa de uma infecção no osso que se agravou. "Ele já está no processo crônico há mais de cinco anos", afirma o cirurgião vascular Gilbran Guimarães. 

Os especialistas são unânimes: a única solução é amputar parte da perna direita de Ninão. "Às vezes eu fico deitado, pensando: 'Mas eu vou ficar sem uma perna?' É uma decisão dolorosa", lamenta. 

Nessa batalha, Ninão conta com a força de duas mulheres: a mãe, Divanilda, e a mulher, Even. Elas ajudam a preparar Ninão para a próxima etapa: a vida com uma prótese. "Ele tem a chance de andar. E a gente tem que dar o maior apoio a ele", diz Divanilda.

O Câmera Record vai ao ar às 23h45. A apresentação é de Marcos Hummel.