Notícias » Estados Unidos

Cargueiro que desapareceu há quase 100 anos no triângulo dos Bermudas é, finalmente, encontrado

Em 29 de dezembro de 1925, o SS Cotopaxi partiu dos Estados Unidos com destino à Havana, em Cuba. Desde então, ele nunca mais seria localizado

Fabio Previdelli Publicado em 29/01/2020, às 08h00

Imagens submersas do SS Cotopaxi
Imagens submersas do SS Cotopaxi - Divulgação Science Channel

Uma equipe de especialistas localizou os destroços de um navio mercante que desapareceu no triângulo das Bermudas há 95 anos. Trata-se do SS Cotopaxi, que, em 29 de novembro de 1925, partiu de Charleston, nos Estados Unidos, com destino à Havana, em Cuba.

Em 1º de dezembro daquele ano, o cargueiro — que transportava 32 passageiros e uma carga bruta de 2.351 toneladas de carvão — desapareceu e desde então não foi recuperado. Agora, no entanto, um grupo de exploradores subaquáticos e arqueólogos marítimos localizou os destroços a cerca de 35 milhas náuticas, ou 65 quilômetros, da costa de Santo Agostinho, na Flórida.

Imagens submersas do SS Cotopaxi / Crédito: Divulgação Science Channel 

 

Mais detalhes sobre o achado serão exibidos no primeiro episódio de Shipwreck Secrets, uma nova série do Science Channel que estreará em fevereiro, nos Estados Unidos. Em declaração, a emissora explicou que o biólogo marinho e explorador subaquático Michael Barnette entrou em contato com o historiador britânico Guy Walters para ajudar a encontrar o navio misterioso.

"Walters vasculhou os registros dos navios nos arquivos da Lloyd's of London, que eram os corretores de seguros da SS Cotopaxi", explicou o Science Channel. “Lá ele descobriu algo anteriormente desconhecido sobre a viagem da SS Cotopaxi. O navio enviou sinais de socorro sem fio com uma posição em 1º de dezembro de 1925 — dois dias depois de deixar Charleston”.

Nas coordenadas emitidas pelo SS Cotopaxi, foi encontrado um naufrágio há 35 anos — que ficou conhecido como Bear Wreck. Munidos com essas informações e trabalhando com o mergulhador Al Perkins, e com especialistas do Farol de Santo Agostinho e do Museu Marítimo, os pesquisadores perceberam que o Bear Wreck é na verdade o Cotopaxi.

Imagens submersas do SS Cotopaxi / Crédito: Divulgação Science Channel 


“Depois de discutir e avaliar todas as evidências disponíveis, a equipe sentiu-se confiante de afirmar que o Bear Wreck é realmente o ponto de descanso final do Cotopaxi perdido", explicou o Science Channel em seu comunicado.

Essas informações também foram compartilhadas com Douglas Myers, neto do capitão do Cotopaxi, William J. Myers. “Myers concordou que a equipe finalmente localizou o navio de seu avô depois de desaparecer por quase 100 anos”, concluiu o Science Channel.