Notícias » Família Real Britânica

Carro que Lady Di ganhou de presente do príncipe Charles é colocado à venda

O veículo usado por Diana até 1982 foi avaliado em 55 mil dólares. Confira fotos!

Penélope Coelho Publicado em 11/06/2021, às 13h22

Tributo à princesa Diana nos portões do Palácio de Kensington
Tributo à princesa Diana nos portões do Palácio de Kensington - Getty Images

De acordo com informações publicadas ontem, 10, pela revista Cláudia, os amantes da realeza britânica terão a oportunidade de comprar um veículo usado pela princesa Diana, na década de 1980.

Trata-se de um Ford Escort Mk III Ghia prata, que foi dado de presente à Lady Di pelo príncipe Charles, no ano do noivado de ambos. Diana usou o carro até agosto de 1982, alguns meses depois do nascimento de seu primogênito, William, quando decidiu vender o automóvel para outra pessoa e comprar um veículo maior.

Segundo revelado na publicação, o carro ficou guardado por mais de 20 anos, e estava sob os cuidados de uma admiradora da princesa, que agora decidiu leiloar o veículo.

O antigo Ford de Diana ainda conta com a mesma pintura, aparelho de som e estofamento usado na época. A placa do carro também se mantém a mesma. Até o momento, a casa de leilão responsável pela venda ainda não divulgou muitos detalhes sobre o evento, contudo, revelou que espera que o carro seja vendido por US$ 55 mil dólares.

Confira fotos!


Sobre Diana

O almejo da Família Real Britânica pelo trono máximo se tornou uma disputa de séculos na monarquia — sendo palco de inúmeras polêmicas. Na segunda metade do século 20, no entanto, uma figurinha de fora da família foi integrada para entrar na história do Reino Unido.

Diana se casou com o príncipe Charles, filho da rainha Elizabeth II, captando as atenções para um dos relacionamentos mais populares do mundo.

No entanto, no dia 31 de agosto de 1997, um acidente fatal chocava a todos. Entre suas vítimas, estava uma das mulheres mais adoradas do mundo: Diana Spencer, a Princesa de Gales. 

A morte da princesa foi tema de debate e teorias da conspiração por muitos anos, enquanto alguns acreditavam que a família de Elizabeth II estava por trás do trágico acidente, outros se questionavam se a filantropa deveria receber um funeral real, visto que ela já não era mais parte da monarquia britânica.