Notícias » Personagem

Carta de Einstein escrita há 72 anos sugeriu teoria sobre comportamento animal

Em carta endereçada a ex-engenheiro, Einstein abordou um tema que viria a ser estudado décadas depois

Giovanna Gomes, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/05/2021, às 07h07 - Atualizado às 08h34

O físico Albert Einstein
O físico Albert Einstein - Wikimedia Commons/Ferdinand Schmutzer

Foi descoberta, recentemente, uma carta que o famoso físico Albert Einsteinescreveu a um ex-engenheiro de radar da Marinha Real Britânica que residia na Inglaterra. De acordo com o Live Science, o teórico alemão aborda no documento sobre a questão da ecolocalização dos morcegos e da percepção da luz polarizada pelas abelhas.

Em declaração ao site, o cientista do Royal Melbourne Institute of Technology, Adrian Dyer, afirmou que "ficou claro que Einstein recebia um bom número de cartas do público em geral e que com frequência as respondia". O físico encontrava-se no Instituto de Estudos Avançados de Princeton, em Nova Jersey, quando escreveu sua carta datilografada. 

"Ele era um dos pesquisadores de elite do século 20, mas gostava muito de pesquisa aberta - que você tem que compartilhar seu conhecimento e conversar com as pessoas," afirmou o pesquisador.

Dyer e sua equipe publicaram no último dia 10 de maio, no Journal of Comparative Physiology A, um estudo contendo as informações obtidas a partir da análise do documento. Os pesquisadores souberam da existência do escrito por meio da esposa do destinatário, que soube de uma pesquisa da equipe, a qual sugeria que as abelhas são capazes de entender matemática elementar, incluindo adição e subtração.

A aposentada Judith Davys então entrou em contato com os pesquisadores para dizer que ideias semelhantes haviam sido escritas pelo físico naquela carta recebida por seu marido 72 anos antes.