Notícias » França

Carta de Van Gogh e Gauguin sobre ida a bordel é comprada por mais de R$ 1 milhão

Morando juntos em uma cidade francesa, os dois artistas escreveram uma carta conjunta para contar as experiências deles no lugar

Caio Tortamano Publicado em 17/06/2020, às 15h00

Duas páginas das cartas escritas por Van Gogh e Gauguin
Duas páginas das cartas escritas por Van Gogh e Gauguin - Divulgação Drouot Estimations

O museu Van Gogh, que fica em Amsterdã, adquiriu recentemente em um leilão uma peça, no mínimo, curiosa pela bagatela de 210 mil euros (mais de 1,2 milhões de reais). Escrita pelo próprio pintor e Paul Gauguin, ícone do pós-impressionismo, os dois relatam como foi a ida deles a um bordel francês no século 19.

Antes pertencendo a uma coleção privada, a carta narra as vivências de Van Gogh e Gauguin enquanto moravam juntos na comuna de Arles, na França. Juntos conspiravam sobre o papel deles em um novo “grande renascimento da arte”.

A mensagem era para outro artista, Émile Bernard, para contar como estavam sendo os dias na casa amarela onde alugavam quartos, imortalizada em uma pintura de Van Gogh e demolida depois de sofrer ataques na Segunda Guerra Mundial. Entre as descrições, o holandês conta que “é muito provável que voltemos para lá [o bordel] para trabalhar”.

Ele ainda completa dizendo: “No momento, Gauguin tem uma tela em andamento do mesmo café noturno que eu também pintei, mas com figuras vistas nos bordéis. Promete se tornar uma coisa linda”.

Adquirida pela Fundação Van Gogh em um leilão em Paris, a obra fará parte de uma exposição do museu do artista intitulada Com Amor, Vincent: As Melhores Cartas de Van Gogh. A vivência dos dois em Arles fez parte de um projeto de Vincent em criar uma vila somente de pintores, mas a relação acabou depois dos diversos problemas emocionais do artista.