Notícias » Brasil

Carta encontrada em pertences de Lázaro Barbosa pode revelar detalhes sobre chacina no DF

O falecido era suspeito de assassinar quatro pessoas de uma mesma família, dando início a uma busca intensa da polícia — que resultou em sua morte

Alana Sousa Publicado em 06/07/2021, às 11h00

Lázaro em imagem capturada por câmera de segurança
Lázaro em imagem capturada por câmera de segurança - Divulgação / Polícia Civil

Embora tenha morrido no dia 28 de junho, após mais de 20 dias fugindo da polícia, a saga de Lázaro Barbosa parece estar longe do fim. Segundo repercutido pelo Portal UOL, uma carta encontrada com ele no dia de sua morte pode revelar detalhes sobre a chacina de uma família do Distrito Federal, a qual Barbosa era suspeito de ter assassinado.

“O cara tava armado e, antes de eu conseguir enquadrar a vítima, ainda conseguiu avisar uma pessoa, que quando eu vi já foi só tiros”, teria escrito Lázaro, conforme divulgou a Polícia Civil. “Já tive dois confrontos. Tô zerado de munição... Pra pegar pra mim, eu vou te adiantar 500 reais”, continuou o suspeito.

Em entrevista ao programa Fantástico, da Rede Globo, a polícia afirmou que a carta era direcionada a um colega de Barbosa, ao qual o foragido também estava pedindo mais munição. Uma das linhas de investigação das autoridades sugere que Lázaro tinha como cúmplice um fazendeiro, que o ajudava com abrigo, comida e armamento.

“Considerando que havia um laço anterior, que Lázaro já era conhecido pelo proprietário [Elmi Caetano Evangelista] e na entrevista [depoimento à polícia] o proprietário fala que aquela família devia um dinheiro a ele, nós não descartamos a hipótese de que ele tenha, realmente, usado Lázaro para cobrar a dívida e, não recebendo, matar aquelas pessoas”, explica a delegada Rafaela Azzi.

A prisão e a morte de Lázaro

Logo nas primeiras horas desta segunda-feira, 28, o governador do estado de Goiás, Ronaldo Caiado, revelou que Lázaro Barbosa, procurado há mais de 20 dias, havia sido preso. Poucos momentos depois, contudo, informações do G1 confirmaram que o suspeito foi morto em Águas Lindas de Goiás, aos 32 anos.

Durante o período das buscas pelo suspeito, realizadas por mais de 270 agentes da região, Lázaro invadiu ao menos 11 fazendas, baleou moradores, dois agentes da Polícia Militar e um oficial da Força Aérea Brasileira (FAB), além de ter feito uma família de refém durante cerca de duas horas.

Agora, após ser detido pelos oficias da região, Lázaro Barbosa foi baleado e, segundo o G1, faleceu durante a abordagem. As polícias responsáveis pelas buscas ainda não divulgaram mais informações sobre a morte do suspeito.

Lázaro Barbosa era procurado pelas autoridades de Goiás e do Distrito Federal há 20 dias, suspeito de matar a família de quatro pessoas em Ceilândia. Desde o ocorrido, a polícia realizava buscas na região de Goiás, local onde o sujeito estava escondido, como apontaram investigações. Segundo revelado pelas autoridades, o homem se escondia em áreas rurais, armado, ele invadia fazendas e fazia moradores como reféns.