Notícias » Personagem

As supostas cartas de Maria Antonieta para amante, analisadas 228 anos após sua morte

Uma equipe de estudiosos publicou um novo relatório sobre o tema na revista científica Science Advances

Redação Publicado em 04/10/2021, às 11h05 - Atualizado em 21/10/2021, às 15h21

Maria Antonieta em pintura (à esqu.) e Maria Antonieta (à esqu.)
Maria Antonieta em pintura (à esqu.) e Maria Antonieta (à esqu.) - Domínio Público e Divulgação

Um relatório publicado na revista científica Science Advances deu novas informações sobre cartas de Maria Antonieta, famosa rainha consorte da França, a um homem que seria seu amante.

As correspondências, que durante muito anos foram censuradas, agora tiveram trechos secretos revelados. 

As cartas foram escritas pouco mais de um ano antes da execução da monarca, num período em que a família real se encontrava sob proteção no Palácio das Tulherias.

Os escritos são endereçados a Axel von Fersen, conde da Suécia que ajudou a austríaca a organizar uma fuga malsucedida pouco antes.

Fersen guardou cópias dos escritos, mas acabou apagando partes dos textos. "Ele decidiu manter as cartas em vez de destruí-las, mas cobriu alguns trechos, o que indica que queria proteger a honra da rainha (ou talvez também seus próprios interesses)", destaca o estudo.

Trecho de carta de Maria Antonieta ao conde / Crédito: Divulgação / Cntre de Recherche sur la Conservation

 

"Se eram segredos de estado, planos de fuga ou evidências de um caso de amor, este conteúdo presumivelmente sensível tem confundido os historiadores por quase 150 anos", diz o relatório.

Utilizando-se de um raio-X, três pesquisadores conseguiram revelar trechos que haviam sido rasurados em oito das 15 cartas que examinaram.

No entanto, os profissionais ressaltam que, por mais que as cartas tenham sido escritas com uma linguagem íntima, não é possível determinar se os trechos revelados confirmam antigos rumores antigos de que o nobre mantinha um romance com a rainha.

"Ler além da censura não permite saber a verdade sobre a natureza dos sentimentos deles, pois a interpretação dos textos é sempre questionável. Porém, a escolha do vocabulário (amado, amigo querido, adorar, loucamente) atesta uma relação particular entre (Maria Antonieta) e Fersen, mesmo que exista uma influência da tempestade revolucionária, que favorece uma certa intensidade emocional", afirmam os autores.

Da realeza à guilhotina

228 anos após a morte da monarca francesa, o site Aventuras na História inicia o podcast 'Desventuras na História' com um episódio incrível que narra a trajetória de Antonieta, condenada à morte na guilhotina. 

Com narração do professor de História Vítor Soares, idealizador do podcast 'História em 30 minutos', serão episódios semanais que falam sobre a vida íntima de personagens que marcaram a História. 

“Para mim esse projeto é ótimo”, explica o professor. “Minha expectativa principal é fazer com que as pessoas entendam que a história não precisa ser maçante, pode ser bem descontraída. E acredito que o site da Aventuras na História já tem essa pegada.”

Abaixo, você confere o episódio.