Notícias » Entretenimento

Casa que inspirou 'Invocação do Mal' está à venda por US$ 1,2 milhão

Adquirida por Cory e Jennifer Heinzen há dois anos, a residência foi palco para supostos eventos paranormais nos anos 1970

Pamela Malva Publicado em 27/09/2021, às 14h00

Imagem da casa presente no filme 'Invocação do Mal' (2013)
Imagem da casa presente no filme 'Invocação do Mal' (2013) - Divulgação/ Warner Bros. Pictures Brasil

Em meados de 2013, o longa ‘Invocação do Mal’ estreou nas telonas, inspirado nos episódios reais ocorridos em uma casa de Rhode Island, nos Estados Unidos. Agora, conhecida como uma das residências mais mal-assombradas do país, a casa no vilarejo de Harrisville voltou para o mercado e pode ser comprada por US$ 1,2 milhão.

Segundo informações da Rolling Stone, a residência mundialmente conhecida por seus segredos e mistérios sobrenaturais passou a chamar atenção nos anos 1970. Na época, a Família Perron, então proprietária do imóvel, relatou diversas experiências angustiantes no local, como sussurros, aparições e até mesmo uma possessão.

Andrea Perron, a filha mais velha da família, inclusive, lançou um livro onde registrava muitos dos acontecimentos pelos quais passou dentro da casa. Lançada em meados de 2011, a obra foi intitulada “House of Darkness House of Light”.

Há dois anos, contudo, a casa mal-assombrada foi comprada por Cory e Jennifer Heinzen, dois investigadores paranormais, por US$ 440 mil. Com isso, o casal transformou a residência em um ponto de encontros paranormais, momentos nos quais especialistas e entusiastas poderiam visitar o imóvel, além de explorá-lo por conta própria.

Pensando nisso, agora que estão vendendo a casa por culpa de alguns problemas de saúde, os Heinzen pedem que o próximo proprietário da residência continue sediando os encontros sobrenaturais — mas sem realizar outras atividades comerciais na casa.

"Até hoje, incontáveis ​​acontecimentos foram relatados”, revela a imobiliária responsável, em comunicado. “As histórias assustadoras, incidentes e lembranças de residentes e visitantes da propriedade foram contadas em dezenas de produções da mídia.”