Notícias » Estados Unidos

Casal norte-americano é perdoado por governador após intimidar ativistas

Em junho de 2020, os advogados foram flagrados apontando armas contra manifestantes durante um protesto do movimento Black Lives Matter no estado do Missouri

Pamela Malva Publicado em 04/08/2021, às 20h00

Imagem do casal durante a manifestação
Imagem do casal durante a manifestação - Divulgação/ Vídeo/ BBC

Em 28 de junho de 2020, durante um protesto do movimento Black Lives Matter, um casal de norte-americanos chamou atenção ao apontar armas contra os manifestantes. Na última terça-feira, 03, contudo, Mark e Patricia McCloskey foram perdoados pelo ato.

Naquele dia, enquanto a manifestação passava pela casa do casal, o homem carregava um rifle de assalto e sua esposa apontava uma pistola semiautomática para as pessoas, segundo a BBC. Em uma recente campanha, então, Mark, que planeja concorrer a uma cadeira no Senado dos EUA em Missouri, explicou sua atitude.

Quando a multidão enfurecida veio destruir minha casa e matar minha família, tomei uma posição contra eles", narrou o homem, durante o vídeo. "Eu nunca vou desistir."

Na época, em resposta à atitude violenta, o procurador do distrito de St. Louis, Kim Gardner, emitiu uma queixa contra os McCloskey. Para ele, o casal de advogados exibia suas armas "prontamente capazes de uso letal, de forma irada ou ameaçadora".

Desas forma, em junho deste ano, o casal foi multado após ambos confessarem a atitude controversa, filmada por muitos dos manifestantes. Pela contravenção, considerada uma agressão de quarto grau, Mark foi multado em US$ 750 e Patrícia em US$ 2 mil.

Acontece que, ainda de acordo com a BBC, além de viralizarem nas redes sociais, os McCloskey ainda receberam muito apoio da camada conservadora do estado onde tudo aconteceu. Foi pensando nisso que Mike Parson prometeu que perdoaria o casal, decisão que foi confirmada no comunicado à imprensa emitido nesta semana.