Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Crime

Caso Bárbara: Dois dias antes do crime, suspeito fez serviço de troca de fiação na casa da vítima

Bárbara Vitória, de dez anos de idade, foi assassinada ao sair para comprar pão no último domingo, 31

Redação Publicado em 05/08/2022, às 10h38

Câmeras registraram Bárbara fugindo de homem antes de ser morta - Divulgação / G1
Câmeras registraram Bárbara fugindo de homem antes de ser morta - Divulgação / G1

Dois dias antes do assassinato da menina Bárbara Vitória em Ribeirão das Neves, Região Metropolitana de Belo Horizonte (MG), o principal suspeito pelo crime foi à casa da família da vítima para realizar um serviço de troca de fiação elétrica. Na ocasião, ele teria tido contato com a criança, conforme apontam as investigações da polícia.

Paulo Sérgio Oliveira, de 50 anos, foi encontrado morto na última quarta-feira, 3, dentro de uma casa localizada no bairro de Cachoeirinha, com uma corda no pescoço. A principal hipótese, de acordo com as autoridades, é de que ele tenha cometido suicídio. No entanto, a informação ainda não foi confirmada. 

Segundo informações do O Globo, Paulo era vizinho da família da criança, que tinha dez anos de idade, e costumava fazer serviços de manutenção elétrica na região.

Conforme apontou a polícia, é ele quem aparece em imagens de câmeras de segurança registradas na tarde do último domingo, 31, usando roupas pretas e boné.

É possível ver nos registros que o homem conversa enquanto caminha ao lado de Bárbara. Pouco depois, já em outra rua, a criança é vista correndo. Esta seria a última imagem em que a menina aparece viva.

Suspeito negou ser autor do crime

No dia seguinte, Paulo foi ouvido pela polícia, porém acabou liberado por falta de provas, ainda que agentes tenham encontrado na casa do suspeito o mesmo saco de pão que Bárbara levava em mãos quando foi raptada.

Depois de inicialmente negar, o homem acabou por confessar que era ele quem aparecia no vídeo. O suspeito, no entanto, negou que tenha cometido o crime. Antes de morrer, ele realizou um exame de DNA, a pedido da polícia.

Cedo para afirmar

Para a advogada Aline Fernandes, quem defende a família da vítima, ainda é cedo para afirmar que o Paulo Sérgio Oliveira tenha de fato assassinado a menina.

"Respeitando todas as garantias constitucionais e o devido processo legal, não podemos confirmar a autoria nesse momento, e as filmagens ainda não foram periciadas. Também não tive acesso ainda aos exames realizados no IML e o suspeito negou a autoria dos fato" disse a profissional. "Contudo, é fato inegável que o último registro da Bárbara viva foi próximo do suspeito", finalizou.


+O site Aventuras na História está no Helo! Não fique de fora e siga agora mesmo para acessar os principais assuntos do momento e reportagens especiais. Clique aqui para seguir.