Notícias » Brasil

Caso Henry Borel: Defesa de Jairinho abandona processo por 'motivos pessoais'

A renúncia ocorre uma semana após Monique Medeiros afirmar ter sido ameaçada por advogada do ex-vereador

Wallacy Ferrari Publicado em 22/01/2022, às 10h35

Jairinho e Monique durante segunda audiência de instrução e julgamento
Jairinho e Monique durante segunda audiência de instrução e julgamento - Divulgação/Brunno Dantas/TJ-RJ

O advogado Braz Sant’Anna e sua equipe de investigação anunciaram, na tarde da última sexta-feira, 21, que estão se retirando da defesa de Jairo Souza Santos Junior, o Jairinho, no processo que o ex-vereador responde pela morte do garoto Henry Borel.

Em nota destinada à imprensa, o representante afirmou que se afastará por 'motivos pessoais' e que aguarda apenas um novo advogado assumir a posição.

A renúncia ocorre na semana seguinte a denúncia de Monique Medeiros, mãe de Henry e então namorada de Jairinho na época da morte do filho, como informou o portal de notícias G1.

Ela afirmou que a advogada Luciana Fróes, a mando do ex-companheiro, a ameaçou durante uma investigação paralela, ordenando que a mãe assumisse a culpa pelo óbito da criança.

A suposta ameaça teria ocorrido durante uma visita da advogada no Instituto Penal Oscar Stevenson, em Benfica, na Zona Norte, no dia 7 de janeiro deste ano.

Luciana confirmou a presença, mas negou a intimidação e acrescentou que consultou a mãe apenas para se informar sobre o histórico médico de Henry. Mesmo assim, a defesa de Monique Medeirosrepresentou contra a mulher.